Coronavírus: Paineiras está fechado e atividades canceladas; dérbi de segunda, no estádio adversário, será sem torcida

O avanço do Coronavírus (COvid-19) no Brasil e as determinações das autoridades governamentais e sanitárias para evitar aglomerações mudaram a rotina na Ponte Preta. A Diretoria Executiva definiu, entre as ações preventivas, o fechamento total da unidade Paineiras ao público.

“Por tempo indeterminado, a unidade está fechada. Está vetada a utilização de piscina, salão, academia e toda infraestrutura. Todos os contratos de aluguel para eventos foram suspensos e só será permitida a utilização da quadra para os jogos de do Vera Cruz caso a Liga de Basquete Feminino autorize com portões  fechados, mas no momento as competições das meninas foram suspensas pela LBF”, diz Décio Sirbone Júniro, diretor de Patrimônio da Macaca.

Ele acrescenta que eventos no Majestoso também foram suspensos e que os jogos do time profissional, ao menos por enquanto, ocorrerão com portões fechados, em obediência à Portaria emitida pela Secretaria Municipal de Saúde no dia de ontem (13) que veta eventos culturais e esportivos com concentração de pessoas e à determinação do Estado de São Paulo que  veta eventos com mais de 500 pessoas.

Entre estes eventos proibidos para a população está, inclusive, o 196º dérbi, que será realizado na próxima segunda (16) no estádio do Guarani, e não só ele  já foram canceladas apresentações da Orquestra Sinfônica, outros eventos esportivos como a Corrida da Lua, o  bispo da Arquidiocese de Campinas – dom João Inácio Müller – cancelou as missas da cidade e até mesmo escolas estaduais, municipais e particulares deverão suspender aulas a partir da próxima semana.

 Todas  estas medidas (vale lembrar que a Macaca já havia suspendido também as avaliações do futebol de Base) visam a salvaguardar a população da pandemia que já matou milhares de pessoas no mundo. Isso porque o Coronavirus é passado por contato (gotículas em tosse, espirro e toque de mão, beijos, abraços etc) e a orientação dos médicos é de que as ações mais efetivas para moderar a curva de disseminação da infecção são as que diminuem o contato social entre as pessoas.

Ainda assim, o dirigente do adversário da Macaca na segunda-feira, aparentemente alheio à gravidade da situação, tentou caracterizar a ação governamental como fruto de influência política do presidente pontepretano Sebastião Arcanjo. Uma atitude lamentável, que Tiãozinho rechaça. “Coronavírus e saúde pública são assuntos sérios, que estão mobilizando o mundo, e não devem ser utilizados para provocações. Dérbi se ganha dentro de campo e não com teorias infantis”, diz Tiãozinho.

A Ponte Preta também tomou outras ações para salvaguardar vidas. Entre elas, por exemplo, está o afastamento temporário de funcionários idosos. Esta faixa etária, a partir dos 60 anos, é mais vulnerável ao Covid-19 e, por isso, deve evitar ter contato com o público.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS