Meia João Paulo fala sobre a mudança do clima e sentencia: “O que tem que acontecer é nós ganharmos”

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

O técnico João Brigatti mencionou em entrevista que nunca tinha visto um clima como o que encontrou nos vestiários s e que isso precisava mudar. O meia João Paulo, um dos destaques do elenco alvinegro, explica que clima é esse, diz que ele já está mudando e o que efetivamente é necessário para que a alegria volte de vez aos vestiários; “Não tem segredo, o que tem que acontecer é nós ganharmos. A razão pra ter um clima de tristeza é óbvia, nenhum jogador perde jogo e sai sorrindo.   O resultado não vem acontecendo no Paulista e ninguém fica sorrindo quando está perdendo, temos que estar chateados mesmo. Mas estamos trabalhando duro para conquistar a vitória na segunda e esse clima está mudando”, diz.

O jogador ressalta que pela primeira vez João Brigatti tem a semana cheia de trabalho e isso é fundamental. “Agora ele tem tempo para colocar as idéias dele e nos ajudar a corrigir erros, para fazer grande partida contra o Bragantino. Sabemos da nossa responsabilidade e estamos muito focados e unidos para conseguir a vitória”, pontua.

Ele acrescenta que viu melhoras no time com a mudança de comando técnico, mas é crucial que a vitória venha, até mesmo pela situação da Ponte no Paulistão. “O Campeonato Paulista é uma competição exigente e sabemos que estamos a dois pontos tanto da zona de rebaixamento quanto da classificação. O que temos de fazer é o nosso trabalho. Contra o Vila sufocamos e criamos muitas oportunidades, contra o São Paulo enfrentamos um time extremamente qualificado, montado para Libertadores, e não fomos bem no primeiro tempo, mas depois com um a menos ainda marcamo sgol e criamos chance. Então o que está faltando agora é conseguir as vitórias para as coisas clarearem. Estamos focados, temos que treinar e batalhar para conseguir a vitória.”

O meia finaliza dizendo que os próprios jogadores estão se cobrando muito para que a situação mude em campo. “Depois do jogo contra o São Paulo mesmo, nosso capitão Roger fez uma conosco, juntou todo mundo, tivemos uma conversa, nos cobramos e estamos muito unidos para sair da situação incômoda. Temos respaldo da diretoria, salário em dia, tudo o que precisamos, então é pensar só no Bragantino, dar o nosso melhor e não reclamar de nada. O que tem que acontecer é nós ganharmos”, reitera.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS