NO TJD, Ponte é absolvida em acusações de se omitir em relação a desordem na partida contra o Palmeiras

 Em julgamento ontem (3) no Tribunal de Justiça Desportiva, o Departamento Jurídico pontepretano conseguiu evitar uma possível multa de até 100 mil reais para a Macaca em caso e uma condenação. A Ponte havia sido denunciada no artigo  213, I, do CBJD, por “deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir desordem” na partida entre Ponte Preta e Palmeiras.

“A Ponte foi denunciada duas vezes no mesmo artigo, por dois fatos distintos. Com os argumentos e provas que apresentamos, mostrando que tomamos, sim, todas as providências possíveis, fomos absolvidos por unanimidade. A pena prevista, no caso de condenação, poderia variar de cem a 100 mil reais”, conta o advogado João Felipe Artioli, que defendeu a Macaca no julgamento em São Paulo.

Uma das acusações foi decorrente de um grupo que, de carro, passou ao lado do local onde chega o time do Palmeiras e ficou chutando as grades de proteção e xingando seguranças e staff do time da capital. A segunda acusação decorreu de pessoas que dentro do estádio  abordavam torcedores sob o pretexto de serem palmeirenses –  um deles foi agredido e teve o celular roubado e, neste caso, a PM identificou e tentou prender o torcedor e, já fora do estádio, houve conflito que está sendo apurado.

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS