Com um a menos e gol legítimo anulado, Ponte perde por 2 a 1 para o São Paulo

Em um jogo marcado por arbitragem polêmica, que anulou gol da Ponte de maneira questionável logo aos quatro do primeiro tempo, a Ponte Preta perdeu por 2 a 1 para o São Paulo, no Morumbi. O time do técnico Brigatti balançou as redes logo no início do jogo, teve o gol anulado e terminou o primeiro tempo perdendo por 2 a 0.

Na etapa complementar, Yuri foi expulso aos nove, mas – mesmo com um a menos – a Ponte teve atitude e encontrou um gol aos 26 do segundo tempo e até teve algumas chances de empate. A partida, porém, terminou mesmo em 2 a 1. Com o resultado, a Ponte permanece na terceira colocação da chave, dois pontos atrás do Água Santa, e enfrenta o Bragantino Red Bull na segunda-feira da semana que vem (9), às 20 horas,  no Majestoso.

O jogo

O primeiro lance do jogo perigoso do jogo foi contra a Ponte, quando Pato interceptou passe de Ivan e chutou forte, mas o próprio camisa 1 pegou firme.  Aos três, lance da Macaca: João Paulo chutou de longe e a bola desviou na zaga do São Paulo, saindo para escanteio. Aos quatro, a Ponte marcou o gol e foi prejudicada pela arbitragem: após cruzamento na área, Trevisan desviou, tirou de Volpi e fez o gol. O bandeira, porém, marcou de maneira equivocada o impedimento – Roger estava em posição irregular, mas não participou do lance. Gol legal da Macaca, anulado.

Aos oito, foi a vez do São Paulo marcar. Pablo cruzou rasteiro no segundo pau e Alexandre Pato completou, sem chance para Ivan.  São Paulo 1 x 0 Ponte.  Aos 17, em cabeceada de Arboleda, a bola bateu na mão de Bruno Reis. Os jogadores são paulinos pediram pênalti pela terceira vez na partida e o árbitro mandou o jogo seguir.

Aos 26, velo lance da Macaca. A bola chegou para Saraiva, que enxergou Roger se infiltrando na área e passou com precisão. O atacante foi travado na hora do chute e a bola saiu para escanteio. Aos 30, após cobrança de falta, Pablo cabeceou bola venenosa contra o gol da Ponte e Ivan fez belíssima defesa.

Aos 36, em lance de ataque da Macaca, Roger recebeu bom passe de Bruno Rodrigues. De frente para o gol, o camisa 9 chutou, mas foi travado por dois defensores. Aos 45, Reinaldo recebeu bola próximo à área e mandou uma bomba no ângulo de Ivan, que se esticou todo, mas não conseguiu pegar.

A Ponte Preta voltou com mais atitude no segundo tempo e aos três Bruno Rodrigues já arriscou de longe. Bruno Rodrigues arrisca de muito longe, sem perigo para Tiago Volpi. A Ponte começou a pressionar, mas aos sete ocorreu um lance que complicou mais as coisas: Yuri segurou jogador do oponente para impedir contrataque. O lance era para amarelo e, como o lateral já tinha um, acabou sendo expulso.

Aos nove, Daniel Alves cobrou falta da direita e Bruno Alves cabeceou, mas Ivan fez grande defesa. No rebote, ele agarrou  tentativa de chute de Pato. Na sequência, Ivan mais uma vez salvou bola milagrosa, usando os pés. Aos 19, João Paulo chutou bem, de longe, mas a bola foi para fora.

Aos 26, Bruno Rodrigues e Dahwan fizeram bela tabelinha, que terminou com Dahwan chutando em cima da marcação de Volpi, dividindo com o goleiro e marcando o primeiro gol da Macaca. Aos 31, Bruno Rodrigues armou contrataque, mas foi derrubado por Daniel Alves, que levou amarelo.

Aos 40, Ivan fez boa defesa em chute de Hernanes. Aos 41, falta em cima de João Paulo no campo de defesa sãopaulino. Na cobrança.Zanocelo chutou e a bola saiu. A bola era lá e cá e aos 43 Hernanes cabeceou à esquerda do gol de Ivan, em lance perigoso. No minuto seguinte a Macaca desceu bem pela direita e Jeferson cruzou na área, mas Volpi se antecipou e pegou. O juiz apitou o fim da partida aos 49, sem que ninguém mais mexesse no placar.

 Ponte Preta: Ivan, Dawhan, Wellington Carvalho, Henrique Trevisan e Yuri;  Danrley (Jeferson), Bruno Reis e João Paulo; Felipe Saraiva (Lazaroni), Roger (Zanocelo) e Bruno Rodrigues. Técnico: João Brigatti.

São Paulo: Tiago Volpi; Igor Vinícius, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Tchê Tchê, Daniel Alves e Igor Gomes (Liziero); Pablo (Hernanes), Vitor Bueno (Toró) e Alexandre Pato. Técnico: Fernando Diniz.

Gols: Pato, aos oito minutos, e Reinaldo aos 45 do primeiro tempo; Dahwan, aos 26 do segundo

Arbitragem: Vinicius Furlan apitou o  jogo, assistido por  Daniel Luis Marques e Alberto Poletto. O quarto árbitro foi Thiago Luis Scarascati e o avaliador de campo, Emerson Augusto de Carvalho

Cartão amarelo: Yuri e Lazaroni (Ponte), Daniel Alves (São Paulo)

Cartão Vermelho: Yuri.

Público: 21.748 torcedores

Renda: R$ 671.978,83

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS