Ele voltou! João Brigatti assume o comando da Ponte Preta: “Voltei como técnico e quero ser cobrado como profissional, vamos valorizar o elenco, nos unir pela Macaca e voltar a vencer”

João Brigatti está de volta ! O técnico, que já comandou a Macaca em 2018, acaba de assinar contrato até dezembro de 2020. O treinador chegará a Campinas na noite de sexta-feira e no sábado irá assistir ao jogo da Ponte Preta contra a Ferroviária no Majestoso, assumindo o comando oficialmente na segunda-feira (24), quando deverá ser apresentado oficialmente.

“Sábado vou ao hotel almoçar com o time, já falar com eles e conhecê-los, mas neste primeiro jogo estarei assistindo. É um jogo importantíssimo , precisamos ganhar, e confio que o Fabinho vai fazer um ótimo trabalho. Eu o conheço, trabalhei com ele  e próximo a ele a ao pai. È um baita dum profissional e vamos unir forças”, pontua.

União, por sinal, é uma das palavras-chaves elencadas por Brigatti, mas ele destaca que não veio para fazer apenas um trabalho motivacional e espera ser cobrado por isso.  “É um momento diferente da uma história, volto como técnico e serei cobrado como profissional. Neste momento não é alguém da comissão técnica que assumiu como interino e sim um treinador que foi contratado como tal e vamos fazer de tudo para resgatar a história da Ponte Preta”, diz.

E o treinador completa o pensamento com um clamor a todos: torcedores, imprensa, elenco, diretoria, funcionários: “Sei que cada um tinha seusua opinião sobre o técnico ideal, que sempre há mais de um nome. Muita gente me contatou pelas redes sociais torcendo por mim, outros não. Mas é um momento difícil em campo e vamos precisar da união de todos, então já faço esse apelo: vamos todos nos unir pela Ponte Preta, gerar esse clima positivo para as coisas darem certo.”

Brigatti acrescenta que tem assistido aos jogos da Ponte (viu Ponte x Corinthians, Novo Hamburgo e ituano) e que acredita na força do elenco. “Não sou de chegar falando em reforço, quero conhecer de perto cada um, mas temos que valorizar o elenco, porque são eles que vão reverter essa situação. A  gente ao pode ficar olhando o quintal do vizinho e cobiçando o que os outros têm: vamos analisar e dar moral para esses caras, que são profissionais da bola e merecem crédito, e vamos fazer esse elenco jogar”, conclui.

.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS