Ponte é superada em Itu e, ainda no segundo lugar no grupo, quer reencontrar a vitória no Majestoso, contra a Ferroviária

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

Após uma vitória pela Copa do Brasil, a Ponte Preta foi a Itu para tentar voltar a vencer pelo Paulista, mas acabou sendo superada pelo time da casa por 1 a 0.  Com o resultado, a Macaca permanece estacionada com seis pontos, na segunda posição do grupo A, e agora concentra  forças para vencer a Feroviária, na noite de sábado, no Majestoso.

O jogo

A primeira chance da Ponte fpoi logo aos dois minutos, quando Roger recebeu passe de peito de Apodi e acabou no chão na disputa com a zaga dentro da área, mas o árbitro viu o lance como normal. Na sequência, o Ituano desceu e arriscou de fora de área, mas Ivan defendeu com firmeza.

Aos seis, Apodi recebeu na direita e se chocou com Breno Lopes, dentro da área. Os jogadores da Macaca pediram pênalti, mas o juiz mais uma vez entendeu que não foi nada. O jogo estava bem disputado e bastante truncado, com muitas faltas e os times tentando lançamentos longos.  Aos 20, Lazaroni cobrou falta e a zaga do Ituano afastou. No rebote, Zanocelo tentou o arremate, mas acabou travado pela defesa adversária.

Aos 26, Felipe Saraiva recebeu pela esquerda, cortou para o meio e bateu para o gol, mas o arqueiro adversário defendeu.  No minuto seguinte, porém, quem marcou foi o Ituano. Minho achou Gabriel Taliari na área e o atacante girou, ajeitando para o pé direito, e bateu de curva, rasteiro, no canto esquerdo de Ivan, que nada pode fazer.

Aos 32, a Ponte teve chance de empatar. Apodi recuperou bola do adversário e fez cruzamento na medida para Roger, sozinho, cabecear para o gol, mas a bola saiu. Aos 42, a Macaca teve a última chance da etapa inicial: Bruno Rodrigues desceu pela direita e cruzou rasteiro, mandando a bola na frente da área ituana, mas ninguém conseguiu completar.

A Ponte voltou agressiva no segundo tempo e já conseguiu escanteio no primeiro minuto. Na cobrança, Bruno Reis sobiu bem, de frente para o gol, e cabeceou raspando na trave do Ituano. Na sequência, blitz da Macaca. Aos sete, Roger recebeu excelente lançamento na grande área, ajeitou para matar, mas foi travado na hora da batida. Aos oito, Guilherme Lazaroni bateu falta perigosa da meia esquerda, que passou perto do ângulo adversário.

Aos dez, quase um golaço de Dahwan. O volante mandou uma bomba da entrada área e mandou a bola com endereço ao ângulo. Pegorari, porém, conseguiu defender de mão trocada, em uma defesa dificílima. Aos 18, foi a vez d Ivan brilhar: Minho ficou cara a cara com o camisa 1, que saiu muito bem e defendeu o chute. No rebote a bola foi na mão do adversário e o juiz anotou a falta quando o arqueiro já se preparava para pegar a segunda bola.

Aos 23, Lazaroni ergueu na grande área do oponente, mas a zaga do Ituano afastou. Aos 35, Roger passou para Safira, que deu belo chute a gol, mas o goleiro adversário conseguiu defender em dois tempos.

Valorizando a vantagem, o Ituano começou a cair o tempo todo e a ganhar tempo, o que levou o juiz a dar cinco minutos a mais. Aos 46, Roger ficou frente a frente e chutou à queima-roupa, mas Pegorari se esticou e conseguiu defender. Na sequência, a bola foi para a área e na confusão Apodi mandou com força para o gol, mas Pegorari  salvou novamente, mandando para escanteio.

Na cobrança, Wellington Carvalho desviou para a segunda trave, mas Roger não alcançou. O camisa 9 ainda teve uma última chance no finalzinho, mas o juiz marcou impedimento. Aos 50, o árbitro apitou o final do jogo. Ponte 0 x 1 Ituano.

Ficha do jogo

Ponte Preta: Ivan, Apodi, Wellington Carvalho, Henrique Trevisan e Guilherme Lazaroni; Dawhan, Bruno Reis e Vinícius Zanocelo (Safira); Felipe Saraiva (Vander), Bruno Rodrigues (Mateus Anderson) e Roger. Técnico: Gilson Kleina.

Ituano: Pegorari, Pacheco, Ricardo Silva, Suéliton e Breno Lopes; Fillipe Soutto (Baralhas), Corrêa, Marcos Serrato e Yago; Gabriel Taliari (Luiz Paulo) e  Minho (Luizinho). Técnico: Vinícius Bergantin.

Gol: Gabriel Taliari, aos 27 do primeiro tempo

Arbitragem: Vinícius Gonçalves Dias Araújo apitou, auxiliado por Herman Brumel Vani e Gustavo Rodrigues de Oliveira.  Edina Alves Batista foi a quarta árbitra.

Cartão amarelo: Ricardo Silva (Ituano), Wellington Carvalho (Ponte)

Público: 1.586 torcedores

Renda: R$ 23.960

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS