Em jogo de arbitragem polêmica, Ponte perde por 1 a 0, sai aplaudida pela torcida e agora foca na Copa do Brasil

Foto: RebecaReis/PontePress

Em um jogo com arbitragem polêmica, no qual o árbitro usou critérios diferentes para dar cartões aos dois times e ainda deixou de marcar pelo menos um pênalti claro (os jogadores reclamaram de três), a Ponte Preta perdeu por 1 a 0 para o Palmeiras, apesar de ter feito um excelente segundo tempo – o time saiu de campo aplaudido pela torcida – e merecido pelo menos o empate. O resultado mantém a Ponte na segunda colocação da chave, com seis pontos, dois acima do terceiro colocado, o Oeste. As atenções da Macaca agora se voltam para a Copa do Brasil, na qual estreia na próxima quinta-feira (13), às 19h15, contra o Novo Hamburgo e tem que empatar ou vencer para passar para a segunda etapa da competição.

O jogo

Os primeiros minutos do jogo começaram com ataques do Palmeiras, que acabaram com bola por cima do gol e desarme de Trevisan. Aos cinco, bom lance da Macaca que acabou parado por falta da defesa do oponente em cima de Lazaroni. O jogo seguiu truncado até aos nove, quando a Macaca primeiro chegou em contra-ataque perigoso e, na  sequência, Dawhan chutou de fora da área, mas a bola saiu.

Aos 13, bom lance de João Paulo, que finalizou de fora da área, mas o goleiro Weverton defendeu. O jogo seguia bastante travado, com alguns lances para ambas as equipes, até que aos 28 Lucas Lima chegou finalizando forte e rasteiro, mas Ygor evita o primeiro gol do Palmeiras.

Aos 31, João Paulo aproveitou sobra da defesa do Palmeiras e soltou uma bomba de pé esquerdo, com a bola passando muito perto do gol de Weverton. No minuto seguinte, saiu o gol do Palmeiras, com William Bigode dominando para frente e finalizando cruzado para abrir o placar, SM chance para Ygor Vinhas. Aos 35, Bruno Rodrigues cruzou e Roger cabeceou com muito perigo, mandando a bola à esquerda do gol.

 Aos 37, Zanocelo foi lançado dentro da área e tocou para Roger, que caiu em disputa com Felipe Melo e pediu pênalti. Aos 40, João Paulo foi derrubado por Patrick de Paula, em jogada para cartão que o juiz não deu. O meia alvinegro cobrou direto para o gol e Weverton defendeu. A Ponte continuou pressionando o Palmeiras até o fim do primeiro tempo, mas não conseguiu balançar as redes.

No segundo tempo, a Macaca voltou com maior agressividade e por pouco não empatou aos 11 minutos, quando, após passe de calcanhar de Roger, Bruno Reis finalizou com perigo. Aos 18, o gol da Macaca não saiu por milagre. Bruno Rodrigues, em noite de ótimo desempenho, cruzou para João Paulo cabecear, e o goleiro do Palmeiras uma defesa dificílima. Na sobra, Felipe  Saraiva chutou forte a bola estourou no travessão.

Aos 20, o lance mais polêmico do jogo. Em lance dentro da área, a bola desviou no braço de Victor Luis, em pênalti não anotado pela arbitragem. Três minutos depois, Dawhan recebeu dentro da área e soltou um petardo. A bola desviou em Gustavo Gómez, para escanteio, e os pontepretanos pediram nova penalidade.

Aos 29, mais Ponte. Felipe Saraiva fez bela finta em cima de Bruno Henrique e finalizou, mas o goleiro do Palmeiras defendeu. Aos 38, Zanocelo chegou bem no setordefensivo adversário, recebeu falta, mas conseguiu passar para Saraiva, que foi mais uma vez parado por falta, de Felipe Mello (que recebeu amarelo). NA cobrança de Zanocelo, a bola foi para fora do gol.

Aos 45, mais uma vez João Paulo saiu na cara do gol e mandou com força para o gol, mas Weverton defendeu e evitou o empate. Pouco depois, Dudu segurou uma bola que a Ponte tentava recolocar em campo rapidamente e bateu boca com João Paulo. O juiz deu para os dois atletas o segundo amarelo e foram expulsos. A Ponte foi para cima até o final, mas, segurada pelo antijogo palmeirense e a arbitragem confusa, não conseguiu marcar.

Ficha técnica

Ponte Preta: Ygor, Apodi, Wellington Carvalho, Henrique Trevisan e Guilherme Lazaroni; Bruno Reis (Vinícius Zanocelo), Dawhan e João Paulo; Mateus Anderson (Felipe Saraiva), Roger e Bruno Rodrigues (Alisson Safira). Técnico: Gilson Kleina.

Palmeiras: Weverton, Marcos Rocha (Mayke), Felipe Melo, Gustavo Gómez e Victor Luis; Ramires (Patrick de Paula), Zé Rafael e Lucas Lima; Dudu, Luiz Adriano (Bruno Henrique) e Willian Bigode. Técnico: Vanderley Luxemburgo.

Gol: Willian Bigode, aos 32 do primeiro tempo.

Cartões amarelos: Mateus Anderson, João Paulo, Apodi, Wellington Carvalho (Ponte Preta), Felipe Melo e Dudu (Palmeiras)

Cartões Vermelhos: João Paulo e Dudu

Público pagante: 3682

Público não-pagante: 489

Público total: 4171

Renda 107.590,00

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS