Dicá eterno! Camisa dez alvinegro é imortalizado no Museu do Futebol e presidente do conselho pontepretano destaca importância da homenagem

Fotos: PontePress

Maior camisa dez da Macaca em todos os tempos, o meia Oscar Sales Bueno Filho, o mestre Dicá, foi homenageado neste sábado no Museu do Futebol pela belíssima trajetória que teve no futebol brasileiro. Cercado de fãs que foram até o local para vê-lo de perto, Dicá reviu momentos da própria carreira e teve a história e imagens juntadas em definitivo ao acervo do museu. Depois, bateu papo com os presentes, tirou fotos e autografou cópias da biografia escrita pelos jornalistas Stephan Campineiro e André Pécora, também presentes no Pacaembu.

“É uma homenagem mais que merecida, Dicá tem uma suprema importância para o futebol não só de Campinas, mas nacional e até internacionalmente. Ele é  uma referência e merece ser imortalizado em um lugar que guarda e mostra para as futuras gerações, que não puderam ver a maestria dele no futebol de perto, tudo o que ele fez com a bola nos pés”, diz Tagino Alves dos Santos, presidente do Conselho Deliberativo da Ponte Preta.

Tagino esteve na cerimônia representando a Macaca e ainda levou, a tiracolo, a filha Tainá e o sobrinho Pimenta, que sonha em um dia ser volante na Ponte. “Como pontepretanos, eles queriam conhecer o Dicá, de quem tanto ouviram falar, e saber mais sobre a história dele de perto”, conta.

 

 

O jornalista Stephan Campineiro, autor do livro/documentário biográfico Mestre Dicá, destaca ainda a relevância da homenagem em si, realizada nesta manhã. “Foi a primeira vez que um ex-atleta com carreira intimamente ligada à Ponte Preta recebeu uma homenageado no Museu do Futebol, o que é mais uma demonstração do quão grande Dicá foi para o esporte”, enfatiza.

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS