Conselheiro contribuinte tem direitos suspensos por suposta injúria racial e Conselho abre procedimento investigativo sobre o caso

O Conselho Deliberativo suspendeu nesta manhã os direitos do conselheiro contribuinte Marco Antonio Castiglieri por suposta injuria racial contra a diretoria pontepretana.  Um procedimento investigativo foi aberto para apurar o ocorrido e o conselheiro terá amplo direito de defesa. "Ao fim do processo, a suspensão poderá ser retirada ou, caso seja confirmada a acusação, Castiglieri sofrerá punições administrativas que podem chegar à expulsão", diz Tagino Alves dos Santos, presidente do Conselho.

O fato que gerou a suspensão aconteceu em dezembro do ano passado quando, em uma notícia repostada na Internet (“Tiãozinho compõe diretoria da Ponte Preta com três negros e uma mulher; veja os nomeados”), Castiglieri fez um comentário interpretado como preconceituoso em relação à diretoria. Um print de tela contendo o comentário está em posse do Conselho.

Presente à reunião que tomou a decisão neste sábado, o presidente pontepretano Sebastião Arcanjo destacou que a ação do Conselho é administrativa, porém a injúria racial é crime e os diretores pontepretanos ofendidos podem mover ações na Justiça contra o autor do comentário. Os diretores presentes confirmaram que irão, sim, acionar a Justiça.

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS