Presidente Tiãozinho e diretor de marketing Moacir Pereira conhecem CT e modelo de gestão do Bahia: referência para um outro patamar

 

Fotos: EC Bahia

O presidente pontepretano Sebastião Arcanjo e o diretor de Marketing Moacir Pereira estiveram nesta terça (14) no novo CT do Bahia, inaugurado no último sábado. Localizado entre os municípios de Dias D'Ávila e Camaçari, o Centro de Treinamento Evaristo de Macedo – mais conhecido como Cidade Tricolor – tem mais de 300 mil metros quadrados, quatro campos de grama, estrutura de ponta e inovações como permitir que torcedores se hospedem nos quartos de seus ídolos, horta comunitária e um dos campos de Base disponibilizados para “peladas” das comunidades vizinhas.

 “Nós estamos visitamos não só uma estrutura física, mas também um conjunto de ideias, de objetivos, de estratégias, que estão colocando o Bahia num outro patamar. Pra nós, o Bahia é uma referência seja do ponto de vista dos resultados dentro de campo, seja do ponto de vista das ações corajosas que tem assumido num mundo complicado, com muita intolerância. As ações sociais, as estratégias de engajamento com a sua torcida. Estamos olhando tudo isso com muito carinho”, diz Tiãozinho.

Por sua vez, o presidente do Bahia, Guilherme Bellintani, destaca a importância da visita do dirigente pontepretano à instituição desportiva baiana. “Quis o destino que o único presidente negro entre os clubes da Série A e B seja o primeiro a visitar o novo CT do Bahia. Pra nós é uma honra não só pela tradição da Ponte Preta, mas pelo respeito que Sebastião tem no meio do futebol”, enfatiza.

Além da visita em si, Tiãozinho também se encontrou com profissionais que já integraram o elenco da Macaca e hoje estão no Bahia, como Jadson, Clayson, Giovanni, Rossi, Elton e Nino Paraíba, além de Pedro, auxiliar de Dado Cavalcanti no Time de Transição. “Matei saudade de profissionais que estão ajudando o Bahia a crescer e exercer protagonismo e liderança entre os clubes com orçamento intermediário, e que já estiveram na Ponte.”
 

Por fim, Tião que é o primeiro presidente negro da Macaca (por sua vez a primeira democracia racial do futebol brasileiro, com negros no elenco e na diretoria desde a fundação, em 1900), fez questão de registrar uma mensagem em relação ao técnico Roger Machado, que no ano passado foi um dos dois únicos treinadores afrodescendentes do Brasileirão e que luta ativamente contra o preconceito.

“Obviamente, não poderia deixar de dar um abraço no Roger antes de concluir a visita. E falo isso não como presidente da Ponte em si, mas como militante do combate ao racismo, porque o Roger puxou um debate necessário para o Brasil, que precisa se reconhecer, precisa se reencontrar e precisa fazer um acerto de contas com a sua própria história”, finaliza.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS