Juniores são superados com gol no final e se despedem da Copa São Paulo a um passo das oitavas

Foto: Guto Carvalho

Em um jogo bem disputado, truncado em alguns momentos, e com boas chances para ambos os lados, os Juniores da Ponte Preta tomaram um gol de bola aérea no final do segundo tempo e se despediram da edição 2020 da Copa São Paulo na terceira fase da competição após terem eliminado o Santos na etapa anterior. "Nossos meninos estão de parabéns. É um time novo, com alguns jogadores que ainda têm 16 anos e que treina junto há apenas um mês e meio. Ainda assim não faltou entrega, luta e inclusive eliminamos um dos favoritos e tivemos grande desempenho de atletas como nosso goleiro Caio", diz Fábio Abdalla, diretor da Base alvinegra.

O jogo começou com o Londrina indo para cima da Macaca, mas a defesa alvinegra desviou o chute do ataque oponente para escanteio. O time do Paraná pressionava mais no início do primeiro tempo, criando outra oportunidade aos dez, quando João Mafra chutou e a bola, após desvio da defesa pontepretana, saiu passando próxima à trave. Aos 17, bomba do Londrina contra o gol da Macaquinha e Caio espalmou para escanteio.

Aos 19, a Ponte teve boa chance em bola lançada para área, mas a arbitragem marcou impedimento. Os jogadores alvinegros começaram a encontrar  mais espaços e, aos 21,  após bom lance pela direita, Marquinho chutou forte e a bola passou raspando à esquerda do gol adversário.

Aos 30, Vitinho chutou de longe, mas bola esbarrou na marcação. Na sobra, Marquinho chutou, mas o arqueiro oponente Maltos defendeu. Aos 33, Igor Maduro. Camisa 10 mandou um torpedo próximo ao ângulo direito, assustando o Londrina. Seis minutos depois, João Veras teve a chance dele e finalizou rasteiro, mas o camisa 1 paranaense defendeu sem dar rebote. Aos 45, após lance de Igor Maduro, o juíza apitou o final do primeiro tempo.

No segundo tempo, quem começou atacando foi a Ponte, já no minuto inicial. Igor Maduro teve boa chance e quase abriu o placar. A bola ainda sobrou para Andrey, que chutou forte, mas a bola foi para fora. Aos quatro, Marquinho chutou e a bola foi cortada para a defesa. A bola voltou para ele, que ajeitou de calcanhar para Renato mandar com toda força no gol e Maltos fazer uma defesa difícil, espalmando para fora.

Aos sete, Caio defendeu em dois tempos chute forte do adversário, após sobra em cobrança de falta.  Aos dez, mais uma vez quase a Macaca marca: Vitinho cobrou falta na área do Londrina e a bola escorregou na defesa de Maltos, que por sorte conseguiu pegar novamente.  Na sequência, Renato roubou a bola no campo de defesa e passou para Veras, mas o atacante acabou desarmado na disputa com a defesa adversária.

Aos 25, o Londrina chegou pelo meio e Caio, rápido, saiu da pequena área e conteve o chute, em bela defesa. Dois minutos depois, Igor Maduro passou para Andrey, que escapou pela direita e acabou no chão após choque com o marcador adversário – os atletas da Ponte pediram falta, mas o juiz não anotou. Aos 32, preocupação na Macaca: Caio sentiu a coxa esquerda e caiu no chão. O camisa 1 recebeu atendimento médico e permaneceu no jogo. No lance seguinte, o goleiro pontepretano mostrou que estava bem, defendendo uma bola do adversário matando no peito.

Aos 34, a Ponte chegou ao ataque em tabela entre Veras e Igor Maduro, que conseguiu chutar, mas a bola saiu.  Na sequência, em lance de velocidade, Igor chegou à frente da área e passou para Andrey, mas a defesa cortou. Aos 39, Lucas Peres recuperou bola e seguiu para o ataque, em nova jogada que parou na marcação paranaense. Aos 40, em cobrança de falta de Wendell, Zé Pedro subiu sozinho e cabeceou. A bola resvalou no travessão e entrou. Os jogadores da  Ponte pediram impedimento.Aos 47, por pouco não veio o empate, em jogada pela esquerda. Em bola levantada na área por Vitinho, a marcação adversária cortou por pouco,quase marcando gol contra. Aos 48 e meio, o juiz apitou o final do jogo.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS