Jurídico alvinegro mostra que time foi vítima, mas ainda assim atos de vandalismo após jogo contra o Vitória geram multa de R$ 2 mil para a Ponte

Em julgamento ontem (21) no Superrior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), a Ponte Preta foi condenada a pagar uma multa de R$ 2 mil em virtude dos atos de vandalismo e invasão ocorridos no dia 27 de outubro, após a partida contra o Vitória. “Quase conseguimos absolvição, pois mostramos que a instituição agiu da maneira adequada e foi ela própria vitimada pelos atos,mas a multa foi imposta até pelo histórico de incidentes provocados pela torcida”, explica o advogado pontepretano João Felipe Artioli.

Durante o julgamento, Artioli comprovou que a Ponte adotou medidas preventivas necessárias. “Ficou provado que nossa equipe de segurança contatou a polícia imediatamente e adorou as medidas de segurança possíveis no momento exato do acontecido. Toda esta ação, inclusive com a chegada da Polícia, ocorreu em menos de um minuto. Isso atenuou a situação a favor da Ponte”, relata.

Porém, acrescenta o advogado, é fundamental que o torcedor se conscientize de que ações desta forma podem prejudicar muito mais o time, que já chegou a jpgar sem torcida durante vários jogos no ano passado justamente por vandalismo e invasão de campo. “É importante ressaltar que nossas medidas preventivas repressivas e estão sendo eficazes, mas esse comportamento nos complica sempre. Desta vez ficou caracterizado que o clube foi a vítima e ainda assim fomos multados. E ficou claro que STJD não vai tolerar repetições do fato sem punições maiores”, conclui.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS