195º dérbi termina empatado na casa do adversário e Ponte mantém invencibilidade de sete anos

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

Em um jogo disputado, mas sem gols, a Ponte Preta demonstrou muita fibra em campo e, com o empate, manteve a invencibilidade em dérbis que já chegou as sete anos. O primeiro tempo foi marcado por mais disputa física, com destaque para dois bons ataques – com Camilo e Roger – em um espaço de sete minutos. N a etapa complementar a partida foi mais truncada, mas a macaca também teve chances reais, como com Roger, logo aos seis. O time de Gilson Kleina – que se mantém na 11ª posição da tabela, com 44 pontos – volta a campo na noite de terça (12), às 20h30 no Majestoso, contra o Figueirense.

O jogo

A Ponte queria vencer e logo de cara partiu para cima do Guarani. Os donos da casa erraram na saída de bola, com jogador escorregando, e Camilo pegou Ele avançou com liberdade, arriscou de longe, mas o arqueiro adversário segurou.  Aos sete minutos, Renato Cajá fez ótimo lançamento para Roger e o atacante bateu de primeira, mas o goleiro adversário defendeu.

Aos 13, foi a vz do goleiro Ivan espalmar uma bola do adversário. Aos 16, Renato Cajá soltou uma bomba de fora da área e só não marcou porque o goleiro Jefferson se esticou e espalmou. Aos 23, Cajá cobrou escanteio na primeira trave, a defesa cortou, mas  bola voltou para o camisa 10. O meia fez novo levantamento, mas acabou cortado pela defesa.

Aos 28, em nova bola pela esquerda, Cajá mandou para Marquinhos, mas o atacante não conseguiu concluir. Aos 36, novo lance do meia alvinegro, que cobrou falta para dentro da área, a bola desviou na cabeça de um defensor e ia na direção certa, mas o goleiro acabou pegando. Aos 39, Ivan fez ótima defesa quando o time oponente mandou bola no ângulo. Sem mais nenhum lance de perigo, a etapa inicial da partida foi encerrada aos 47.

Os donos da casa começaram atacando na etapa complementar e Ivan, logo no primeiro minuto, sofreu falta de ataque ao defender com tranquilidade bola do adversário. Aos três, quase a Ponte abriu: Marquinhos aproveitou erro de recuo do oponente, pegou a bola e mandou para Roger, mas o goleiro Jefferson se antecipou e ficou com a bola.

Aos cinco, a Macaca pressionou a saída de bola adversária, forçou erro e Marquinhos pegou a bola e mandou cruzamento para a área, mas de novo o arqueiro oponente se antecipou e interceptou a jogada. Aos seis, a jogada de maior perigo até então: Marquinhos acionou Roger na entrada da área, o atacante dominou, girou e mandou uma bomba para o gol adversário, obrigando o goleiro a se esticar todo para espalmar.

No lance seguinte, Renato Cajá levantou na pequena área e houve corte da defesa, mas Renan Fonseca aproveitou a sobra e mandou para Roger. Porém, antes da conclusão, o juiz marcou impedimento.  Aos 11, toque de calcanhar com classe de Roger para Cajá, que se livrou da defesa adversária e cruzou para a área, mas o goleiro oponente cortou.

Aos 15, após cobrança de escanteio no campo defensivo da Ponte, Roger recuperou e saiu em velocidade, O camisa 9 tentou passar para Cajá, mas não conseguiu. Aos 24, Araos escapou pela direita e conseguiu escanteio.  Na cobrança, Cajá mandou para a área, mas a defesa adversária cortou. Aos 26, boa defesa de Ivan em lance do time oponente.

Pouco depois, aos 32, Araos cruzou na área e Giaretta cortou de cabeça. A bola sobrou para Washington, que pegou de primeira, mas, com muita força, mandou para a linha de fundo. No minuto seguinte, em um bom momento, Renan Fonseca inverteu o jogo para Vico. O atacante partiu para cima e acabou parado com falta. Na cobrança, Vico cruzou na segunda trave e o próprio Renan ajeitou de cabeça. A zaga cortou e Vico pegou a sobra e arriscou de longe, mas acabou sendo travado por Crispim.  Aos 40, a Ponte chegou com perigo com Araos, que recebeu passe pelo meio e, após não conseguir chutar, optou por tocar a bola para o lado, mas acabou ficando sem a bola.

A Macaca teria a última chance do jogo aos 49, uma chance dupla. Primeiro, em cobrança de falta, Guedes levantou para dentro da área e a bola acabou sendo cortada para escanteio. Na cobrança Guedes cruzou na área, Roger tentou de cabeça sem sucesso e a bola sobrou para Vico, que mandou de novo para a área, mas o lance acabou cortado pelo adversário. No minuto seguinte, o árbitro apitou o fim da partida: 0 a 0.

Ficha do jogo

Ponte Preta: Ivan, Edílson, Airton (Trevisan), Renan Fonseca e Guedes; Washington, Camilo, Lucas Mineiro (Araos) e Renato Cajá (Vico); Marquinhos e Roger. Técnico: Gilson Kleina.

Guarani: Jefferson, Lenon, Bruno Silva, Diego Giaretta e Thallyson; Luiz Gustavo (Ricardinho), Arthur, Rondinelly e Lucas Crispim (Renan); Davó e Michel Douglas (Diego Cardoso). Técnico: Thiago Carpini.

 Arbitragem: Ricardo Marques Ribeiro apitou, com Sidmar dos Santos Meurer e Frederico Soares Vilarinho como assistentes. Ilbert Estevam da Silva foi o quarto árbitro.

Cartões amarelos: Luiz Gustavo (Guarani) e Lucas Mineiro (Ponte Preta)

Cartão Vermelho: Luiz Gustavo (já no banco de reservas, aos 49)

Público: 12.607

Renda: R$ 181.150,00

 

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS