Em jogo que teve Ivan defendendo pênalti e gol da Macaca anulado de maneira duvidosa, Ponte empata com o América e traz ponto para Campinas

Foto: AméricaFutebolClube

Mais do que segurar a vontade do América de entrar no G4, a Ponte Preta chegou a jogar melhor que o oponente e foi prejudicada por uma arbitragem confusa.  Ivan defendeu pênalti duvidoso, houve penal da Macaca dado e revertido e, mais ainda, gol pontepretano marcado por Araos que foi anulado porque Roger, que não participou da jogada, se abaixou (o que teria de alguma forma interferido). O resultado de tudo isso foi um final em 0 a 0 e um ponto na mala para a Macaca.

A Ponte termina a rodada na décima segunda posição, com 42 pontos (mesma pontuação do 11º), a nove pontos do G4. A Ponte volta a campo às 21h30 da próxima terça (5), no Mjestoso, contra o São Bento.

O jogo

Diante da torcida da casa e a uma vitória do G4, o América começou vindo para cima, mas a Ponte estava bem organizada na defesa e continha o ímpeto do adversário. Os mineiros vinham para o ataque, mas não conseguiam concluir graças À solidez da marcação alvinegra. Com isso, o primeiro lance de perigo real foi justamente da Ponte Preta, aos 12 minutos e meio, na primeira descida pontepretana.

Araos enxergou Cajá bem posicionado e passou para o camisa 1º, que abriu para Trevisan, que cruza para Roger. O defensor passou pra Roger, que retornou para Cajá. O camisa 10, porém, não conseguiu pegar a bola e a defesa cortou Aos 15, em lance de ataque do adbversário, a bola foi mandada pro canto do gol e Ivan fez bela defesa.

Aos 18, polêmica. Em bola na área, Felipe Azevedo aparentemente se jogou, mas o juiz deu pênalti.  O próprio Azevedo chutou forte, mas Ivan defendeu com o pé. Foi o sétimo penal defendido pelo goleiro da Seleção Brasileira Pré-Olímpica. Aos 22, Cajá recebeu belo passe e tentou lançamento para Vico, mas a zaga americana cortou.

Aos 24, mais um lance confuso da rbitragem. Araos saiu para o atque e,marcado por dois, tomou falta, mas conseguiu lançar para Roger – o juiz deu vantagem. O camisa 9 foi derrubado em pênalti claro pelo zagueiro Ricardo Silva.O árbitro marcou a penalidade para a Ponte, mas, em seguida, voltou atrás porque a bandeirinha, que até então nada havia feito, levantou o instrumento marcando impedimento do atacante. O juiz então, em vez de marcar a falta em Araos, deu a bola pro adversário.

Aos 26, após cobrança de escanteio, o ataque do América tentou, mas Lucas Mineiro travou o lance na hora certa. Aos 28, Vico, em chance real de gol, foi derrubado bem na frente da área. Cajá bateu, mas a barreira desviou  para a lateral. Aos 30, Lucas Mineiro pegou sobra dentro da área da Ponte e chutou de primeira. A bola passou perto, mas saiu para linha de fundo.

O América continuava ameaçando, mas as melhores chances do jogo eram da Macaca. Aos 32, em ataque rápido, Roger recebeu lançamento em profundidade, deixou a bola pingar e deu uma bomba, de primeira, em direção ao gol, exigindo boa defesa do goleiro oponente. Aos 34, mais um lance da “muralha” Ivan: Felipe Azevedo pegou a bola dentro da área e chutou à queima-roupa, mas quem tem Ivan tem goleiro: o camisa 1 defendeu com estilo.

Aos 40,  Vico pegou a sobra e arriscou chute de longe, mas a bola saiu por cima. Aos 46, o último lance de perigo do primeiro tempo: após receber bola de Araos, Cajá cruzou para Vico , mas a bola bateu na mão do atacante e o juiz deu falta.

A etapa complementar começou e o primeiro bom lance foi da Macaca, aos cinco. Roger avançou pelo lado esquerdo e rolou a bola para Araos. O chileno ajeita para o chute, mas mandou muito alto. No minuto seguinte, Matheusinho quis fazer graça ao dar passe para Sávio e Renan Fonseca cortou o lance.

Aos 19, Renato Cajá lançou Roger nas costas da zaga e por pouco o atacante não mandou pras redes: o goleiro adversário afastou com os pés. Aos 21, mais polêmica: Araos recebeu de Marquinhos, ajeitou para o pé direito e arriscou o chute de longe, sem chance de defesa para Airton, mas a arbitragem assinalou impedimento de Roger, que “se abaixou” na hora do chute.

Aos oito, Lucas Mineiro roubou bola e tomou falta. Cajá cobrou, mas a bola acabou batendo em Edilson.  Aos 14, Ivan defendeu bola do adversário com firmeza.  Aos 28, Cajá colocou na cabeça de Lucas Mineiro, que finalizou sem sucesso. No minuto  seguinte,Ivan fez boa defesa.

Aos 38, Marquinhos enganou Geovane e puxou ótimo contra-ataque. Ele passou para Araos, que bateu bem de canhota para boa defesa do goleiro do América. AOS 47, Marquinhos se livrou da marcação, mas acabou desarmado. Placar final: 0 x0.

Ficha do jogo

Ponte Preta:  Ivan, Edílson, Renan Fonseca, Reginaldo e Henrique Trevisan; Camilo, Lucas Mineiro, Araos (Bill) e Renato Cajá (Washington); Vico (Marquinhos) e Roger. Técnico: Gilson Kleina.

Airton; Diego Ferreira, Lucas Kal, Ricardo Silva e Sávio (Jonatas Belússio); Zé Ricardo, Juninho (Vitão) e Geovane; Felipe Azevedo (Rafael Bilu), Júnior Viçosa e Matheusinho. Técnico: Felipe Conceição.

Arbitragem: Paulo Henrique de Melo Salmazio apitou a partida, auxiliado por Eduardo Gonçalves da Cruz e Daiane Caroline Muniz dos Santos. Gabriel Murta Barbosa Maciel foi o  quarto árbitro.

Cartão amarelo: Edilson, Roger e Lucas Mineiro (Ponte); Matheusinho (América)

Píblico: 5.845 pesoas

Renda: R$ 26.300,00

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS