Gustavo Bueno enfatiza que atletas têm de assumir responsabilidade por derrota; Kleina diz que ninguém desiste, mas com atual postura em campo acesso fica difícil

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

A Ponte Preta teve supremacia no segundo tempo contra o Vitória, mas perdeu para o Vitória com um atleta a mais e nem o Executivo de Futebol Gustavo Bueno nem o técnico Gilson Kleina acham que a situação é aceitável. “Para mim o que ocorreu ontem foi um desrespeito com a entidade,com um atleta a mais em campo acontecer isso. Em abril, quando voltei para a Ponte,  disse que se tivesse que terminar o ano com Juniores em campo faríamos isso, mas tem que honrar a camisa. Não estou dizendo que tem jogador de sacanagem, mas não podemos dizer que é normal”, afirma Bueno.

Ele ressalta: “O treinador fez tudo que podia e tem que buscar argumentos, mas a responsabilidade é dos atletas. Eles têm de assumir. Temos que terminar o ano com atletas que querem honrar a camisa da Ponte. Tenho vergonha de olhar pros meus filhos, não pode achar que o que aconteceu isso é normal. A responsabilidade do que acontece em campo não é só dos treinadores, como costuma se pensar no Brasil”, afirma.

Gilson Kleina também não esconde a decepção com o resultado de domingo. “Não vamos jogar a toalha, mas dá pra falar de acesso deste jeito.  Matematicamente é possível e vamos analisar bela tabela para voltar a vencer, mas com essa postura não tem consistência, fica muito difícil”, afirma.

Kleina analisa: “Na etapa inicial tomamos gol em erro de passe, terminamos em cima, mas não criamos. O segundo tempo foi diferente, tivemos supremacia, com 23 finalizações, mas não marcamos. Nossa pretensões eram de vencer e entrar no bolo, mas com um homem a mais tomar gol de lateral não dá. Agora temos que colocar a cabeça no lugar, tem muito campeonato, mas foi uma derrota pesada”, finaliza.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS