Ponte perde no Majestoso e fica mais distante do G4, mas time promete não jogar a a toalha

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

Em uma partida marcada pelo calor intenso de 35 graus, a Ponte Preta teve a sequência de quatro jogos invicta interrompida por um gol do Vitória aos 46 do segundo tempo, que selou o placar em 2 a 1 no momento em que a Macaca era superior em campo. O time de Gilson Kleina – que jogou com um a mais a partir dos 28 minutos do primeiro tempo – criou muito no segundo tempo, mas não teve o mesmo desempenho na etapa inicial.

A Ponte agora permanece na décima posição, com 41 pontos (a sete do quarto colocado), e para subir precisa emendar uma campanha praticamente perfeita nos próximos jogos. “Não vamos desistir, temos que honrar a camisa da Ponte enquanto houver chance. Aqui ninguém vai jogar a toalha”, diz o artilheiro Roger, que marcou o gol alvinegro hoje. A Macaca volta a campo na noite  de sábado (2),  às 19 horas, contra o Américo-MG no campo adversário.

O jogo

A partida começou bastante truncada e com equilíbrio entre os dois times. Aos quatro, em jogada de ataque da Macaca, Vico dividiu dentro da área com a defesa adversária e acabou caído, pedindo pênalti, mas a arbitragem manda seguir. O jogo seguiu travado, até que aos 18 a Ponte foi surpreendida.  Wesley recebeu de Carleto, saiu em arrancada e chutou certeiro, no ângulo, sem chance para Ivan. Ponet 0 x 1 Vitória.

Na sequência, por muito pouco não aconteceu o empate. Vico chutou forte para o gol e o goleiro espalmou para a trave. Aos 23, Guedes desceu pela esquerda, tabelando com Marquinhos, e cruzou na área, mas o time adversário interceptou.  Aos 26,  Vico teve boa chance, mas foi parado com falta por Leo Gomes, que levou amarelo.

 Aos 28, Diego Renan arriscou de longe e exigiu boa defesa do goleiro adversário Martín. Logo depois  Leo Gomez deu falta dura em Edson e, como tinha um amarelo, foi expulso. Aos 37, boa cobrança de escanteio de Renato Cajá, na área, mas Ramon cabeceou para escanteio. No minuto seguinte, Cajá tentou lançar Roger, mas o camisa 9 não alcançou.

Aos 44, lindo lance de Vico, que aplicou uma lambreta em cima do zagueiro Ramon, mas o defensor conseguiu se recuperar e evitar o gol. Aos 47, boa chance de Roger, que acabou interceptado e a bola foi para lateral.

No segundo tempo, Kleina trocou Diego Renan por Arnaldo e tirou um volante (Lucas Mineiro) para colocar mais um atacante (João Carlos). A partida se reiniciou com dois lances questionáveis da arbitragem. Logo no primeiro minuto, Vico teve boa chance cortada pela defesa adversária e pediu  escanteio, mas o juiz deu tiro de meta. Na sequência, Marquinhos dividiu com Everton Sena e acabou no chão, pedindo pênalti, mas a arbitragem manda seguir.

Aos 13, Vico arrisca de fora da área a mandou uma bomba que explodiu no travessão do Vitória: quase o empate da Ponte. Aos 15, Vico arriscou de novo e a bola desviou no time adversário, saindo para escanteio.

Na cobrança, Arnaldo levantou na área e João Carlos cabeceou com precisão, mas Martin espalmou em cima da linha, levantando a torcida alvinegra. Aps 18, Renato Cajá limpou a marcação e chutou, mas a bola desviou no braço de Ramon, fora da área e o árbitro marcou a falta. Na cobrança, João Carlos isolou.

Aos 22, Marquinhos fez cruzamento para Guedes e Zé Ivaldo impediu o lance com a mão. Pênalti claro para a Macaca. Roger cobrou certeiro, pro fundo das redes, fazendo o 12º dele na competição. Ponte Preta 1 x 1 Vitória. Aos 30, quase a virada: João Carlos acreditou no cruzamento, chega na bola e manda a bola na trave, surpreendendo o goleiro Martím Rodríguez.

Dois minutos depois, Roger tentou a enfiada para João Carlos, mas o goleiro adversário interceptou.  Aos 37, João Carlos fez boa finalização, mas o arqueiro adversário segurou.  Dois minutos depois, Roger recebeu Renato Cajá e soltou a bomba, mas a bola saiu Aos 42, quase João Carlos marcou: o atacante recebeu passe de Renato Cajá e chutou muito perto do gol adversário.  Aos 45, Alex Maranhão deu vela finta na entrada da área e chutou forte, mas o arqueiro do Vitória pegou.

Apesar de toda pressão da Macaca, quem ampliou foi o Vitória. Aos 46, Felipe Garcia fez boa jogada, aos lance de Carleto, e Jordy Caicedo marcou sem chances para Ivan. O jogo ainda teve mais quatro minutos, mas a Ponte não conseguiu empatar e o placar terminou em 2 a 1.

 Ficha de jogo

Ponte Preta: Ivan. Diego Renan (Arnaldo), Renan Fonseca, Airton e Guilherme Guedes; Edson, Lucas Mineiro (João Carlos), Marquinhos (Alex Maranhão) e Renato Cajá; Vico e Roger. Técnico: Gilson Kleina.

Vitória:  Martín Rodríguez, Everton Sena, Zé Ivaldo, Ramon,  Jonathan Bocão e Thiago Carleto; Léo Gomes, Baraka e Chiquinho (Rodrigo Andrade); Wesley (Caicedo) e Anselmo Ramon (Felipe Garcia). Técnico: Geninho.

Gols: Wesley, aos 18 minutos do primeirp tempo; no segundo, Roger de pênalti aos 22 e Jordy Caicedo aos 46

Arbitragem – Adriano Barros Carneiro apitou o jogo, auxiliado por Nailton Junior de Sousa Oliveira e Eleutério Felipe Marques Junior. O quarto árbitro foi Thiago Luis Scarascati.

Cartão amarelo: Lucas Mineiro, Leo Gomez, Airton

Cartão Vermelho: Leo Gomez

Público: 3.314

Renda: R$ 32.145,00

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS