Ponte sai na frente com gol de Roger, mas embate com líder da série B termina empatado no Majestoso

A Ponte Preta saiu na frente com um belo gol de Roger , nesta tarde de sábado (19), mas acabou tomando o empate e o embate terminou em 1 a 1 no Majestoso. Com o resultado, a Ponte mantem uma invencibilidade de quatro jogos e, com 41 pontos, fica seis atrás do quarto colocado, o Coritiba, que empatou em  2 a 2 hoje – – a tabela de classificação ainda pode mudar no complemento da rodada, que ainda tem três jogos correndo hoje e mais um amanhã. A equipe do técnico Gilson Kleina volta a campo no próximo domingo (27), às 16 horas, mais uma vez no Majestoso: desta vez contra o Vitória.

O jogo

O Bragantino teve a saída de bola, mas a jogada inicial foi desarmada por Guedes. Na sequência, Vico escapou em velocidade pelo lado direito, mas acabou cercado pela zaga adversária e foi  desarmado. Aos 2, Cajá recebeu a bola na entrada da área e passou para Araos, , que foi travado no lançamento.

Aos cinco, boa defesa de Ivan  – que completou 100 partidas como titular da Macaca nesta tarde – em chute colocado de Ytalo, do  Bragantino.  Dois minutos depois, em contra-ataque,  Guedes recebeu a bola pelo lado esquerdo e cruzou para dentro da área;ou interceptada pelo arqueiro adversário.

Aos 12, Cajá deu enfiada de bola parado Roger, mas a zaga adversária cortou na hora certa. O Bragantino seguia com mais volume de jogo e a Macaca se defendia e buscava encaixar um contra-ataque. Aos 21, em cobrança de falta, o adversário assustou a torcida ao carimbar a trave de Ivan.

Aos 23, quase o contra-ataque fatal. Araos recuperou a bola e passou para Vico, que saiu em velocidade. Com rapidez o atacante chegou ao campo de defesa adversário e cruzou para Roger. O zagueiro adversário cortou em cima da hora, impedindo o que seria o primeiro gol da Macaca.

Aos 29, Guedes teve boa chance e foi derrubado por trás por Aderlan, que levou cartão amarelo. Na cobrança, Diego Renan soltou uma bomba, que explodiu em Wesley. Na sobra, Renato Cajá tentou jogar, mas acabou desarmado por Uillian Correia. Na sequência, nova boa chance com Vico, que não conseguiu finalizar. O Bragantino saiu então em contra-ataque rápido e Araos, a toda velocidade, desarmou o adversário com classe. Aos 39, Ivan fez bela defesa em uma bomba mandada para o gol pelo adversário.

Aos 46, Matheus Peixoto invadiu a área pontepretana e Ivan saiu com estilo e defendeu a Macaca. Na sequência, a Ponte saiu para o ataque, mas Araos foi parado com falta por Ricardo Ryller, que tomou amarelo. Na cobrança,  Cajá mandou para a entrada da área, a zaga cortou para trás e Diego Renan pegou de primeira, mas a bola acabou indo para a linha de fundo e o juiz apitou o fim do primeiro tempo.

A Ponte voltou firme e já foi pra cima duas vezes antes do primeiro minuto. Na primeira tentativa, Guedes recebeu pela esquerda e deixou com Araos, que acabou interceptado.  Na segunda, Edson encontrou Renato Cajá pelo meio, mas o juiz marcou impedimento. Aos dois, Araos costurou pela esquerda, tocou para Cajá e correu para receber, mas o camia 10 acabou mandando com muita força, direto para a linha de fundo.

Aos quatro, Cajá recebeu passe de Washington pelo meio, mas trombou com jogador adversário. Aos seis, Vico clareou jogada e trouxe para a canhota, batendo para o gol. A bola foi desviada de braço por Ligger e o juiz deu falta. Na cobrança, Vico carimbou a barreira e pediu mão da defesa mais uma vez, mas o juiz não deu.

Aos oito, mais uma boa chance: após levantamento, a bola sobrou com Roger e o goleiro Julio César tirou, mas na sobra Araos emendou um balaço, que passou rente ao travessão. A Ponte seguiu pressionando e, diferentemente da primeira etapa, era muito mais agressiva que o adversário.

O resultado veio aos 16 minutos, quando o Bragantino se enrolou na saída de bola e Roger pegou. O camisa 9 foi fatal, nem mesmo dominou e mandou com estilo, colocado, no canto esquerdo do gol adversário sem nenhuma chance para Julio César. Ponte Preta 1 x 0 Bragantino.

Nos minutos seguintes, o adversário veio para cima tentando empatar, mas sem sucesso. Aos 29, Diego Renan foi acionado pelo lado direito, mas acabou chutando para a linha de fundo. Aos 34, Claudinho chutou de longe e Ivan espalmou. Thiago Ribeiro, em posição duvidosa, aproveitou rebote e mandou uma bola em curva, sem chance para Ivan: 1 a 1.

A Ponte tentou descontar rapidamente, com Vico em velocidade pelo lado direito, mas o atacante foi travado na hora de cruzar. Aos 37, quase a Macaca fez mais um. Vico cobrou escanteio fechado e Julio César defendeu soco. Na sobra, Camilo mandou para a área e Washington tentou de cabeça, mas o goleiro do Bragantino defendeu.

Aos 44, em cobrança de lateral, Rafael Silva se desentendeu com Rafael Longuine e acabou deixando o braço no rosto do meia alvinegro. O juiz expulsou o jogador do Bragantino e deu amarelo para Longuine. Aos 47, em cruzamento para dentro da área Camilo quase marcou, mas o goleiro adversário saiu dando chutão na bola.

Aos 48, Vico levantou para dentro da área, mas a zaga adversária cortou. Aos 49, mais uma vez Vico cruzou na área, mas houve interceptação do adversário. No minuto final, aos 50,ainda mais uma chance, com Dadá mandando boa bola para Roger, mas a arbitragem viu impedimento e encerrou a partida na sequência.

Ficha de jogo

Ponte Preta: Ivan; Diego Renan, Renan Fonseca, Airton e Guedes; Edson (Longuine), Washington, Renato Cajá (Camilo) e Araos (Dadá); Vico e Roger. Técnico: Juninho (interino no lugar do suspenso Gilson Kleina).

Bragantino: Júlio César; Aderlan, Léo Ortiz (Rayan), Ligger e Rafael Carioca; Ricardo Ryller (Thiago Ribeiro), Uillian Correia e Claudinho; Ytalo, Matheus Peixoto e Wesley (Pedro Naressi). Técnico: Antonio Zago.

Gols: Roger, aos 16 do segundo tempo, e Thiago Ribeiro, aos 34 também da etapa complementar.

Arbitragem: Vinicius Furlan apitou a partida, auxiliado por Alex Ang Ribeiro e Gustavo Rodrigues de Oliveira. O quarto árbitro foi Rodrigo Gomes Paes Domingues.

Cartões amarelos: Aderlan e Ricardo Ryller (Bragantino); Guedes , Washington,  Vico e Longuine (Ponte Preta)

Cartão vermelho: Rafael Silva (Bragantino)

Publico Total – 4.488

Publico Pagante – 4.045

Publico Não Pagante – 443

Renda – R$ 42.180,00
 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS