Kleina se desculpa com torcida pela derrota, mas ressalta que nem tudo é terra arrasada: “Temos que reagir e na terça ter outra postura para dar uma resposta em casa ao nosso torcedor”

Foto:Pontepress/ÁlvaroJr

Perder nunca é algo que se deseja, ainda mais contra um concorrente direto. Não é à toa, então, que o sentimento do técnico Gilson Kleina, assim como o do torcedor, é de tristeza  decepção. Porém, há outra sensação que ainda mais forte que o treinador quer destacar: a de superação. Passada  a derrota contra o Botafogo, a Ponte foca exclusivamente em se reabilitar em casa contra o Londrina na noite de terça (8).

“Precisamos dar uma resposta ao nosso torcedor, que foi a Ribeirão Preto nos apoiar e com quem me desculpo. Não é essa a Ponte que queremos. Eles foram mais competentes ontem, mas temos que reagir e na terça ter outra postura. Vamos recuperar bem atletas e ir para cima para vencer e continuar na batalha”, diz.

Kleina avalia como ruim a parida da Ponte em Ribeirão. “Eles foram mais efetivos e intensos, nós sofremos um jogo em que nada do que trabalhamos deu certo. Erramos, tomamos o gol cedo e não tivemos força; Repeti a escalação do último jogo, quando tivemos uma boa movimentação e fomos brilhantes, mas ontem não deu certo. A estratégia deles foi melhor que a nossa e temos que ajustar, mas também não adianta achar que está tudo errado. Temos uma boa equipe e vamos erguer a cabeça para voltar a vencer”, diz.

O treinador ressalta que a Macaca vai forte para enfrentar o time paranaense em casa na terça e que poderá contar com reforços. “Temos os jogadores que saíram do DM e podem estar à disposição, como Marquinhos e Longuine, e mesmo o Araos pode ser uma opção. Vamos avaliar nesta segunda-feira e colocar o melhor time para nos reabilitarmos diante da nossa torcida”, conclui.

 

Notícias Recentes

NOTA DE ESCLARECIMENTO: IVAN

A Ponte Preta informa que, diferentemente do que foi divulgado pelo site Futebol Interior, a Ponte Preta possuí 100% dos direitos econômicos do goleiro Ivan e nem poderia ser diferente, uma vez que a FIFA não permite a transmissão

Leia mais »

REDES SOCIAIS