Capitão Renan Fonseca diz que é hora do time acordar: “Ano passado isso aconteceu quando faltavam dez rodadas e não deu tempo: agora faltam 15, então esse momento é divisor de águas para nós”

 

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

Subir. Essa é a palavra que povoa a mente do torcedor, dos jogadores, diretoria, comissão técnica… de todo e qualquer pontepretano. A tarefa, porém, não é fácil e para que seja viável a Ponte precisa voltar a vencer o quanto antes, para colar mais uma vez no G4 e adentrar no grupo  de classificação o mais rápido possível. E, na opinião do capitão Renan Fonseca, o mais rápido possível é na próxima quarta-feira, quando a Macaca enfrentará o Paraná na casa do adversário.

“A gente recebeu tem apoio e uma justa cobrança do torcedor, da diretoria e da comissão, e nos cobramos internamente: temos consciência de que estamos devendo, precisamos melhorar nossos resultados e nossas performances. Estamos trabalhando  bem forte e para na quarta-feira reverter esse quadro que não está sendo favorável. Já provamos que temos condições de estar mais à frente na tabela e vamos voltar a subir”, diz.

O xerife alvinegro ressalta que a reabilitação neste momento é crucial. “Está todo mundo mobilizado para reverter esse quadro. No ano passado a gente foi acordar faltando dez rodadas e agora, neste momento desse ano , faltam 15: é o divisor de águas para nós”, acrescentando que concorda com o posicionamento do técnico Gilson Kleina em relação ao time ter que apresentar e entender o que é uma série B e o que é o DNA alvinegro.

“A gente tem que assumir nossa responsabilidade, porque está deixando a desejar. Quem viu o jogo passado notou, nosso sentimento é que dentro de campo está faltando um algo a mais de espírito e a Série B pede isso. Então a primeira coisa é disputar mais, ter um pouco mais de espírito, de vontade, e aí as coisas vão se encaixando. A gente precisa da confiança e ela vai acontecer com a vitória. Trabalhar com vitória é mais fácil.”

Renan finaliza reforçando a confiança que tem no treinador e no trabalho dele.  “Já tive muito sucesso com o Kleina aqui, o grupo todo confia no trabalho dele, que está se esforçando ao máximo para conseguir os resultados. Porém tudo parte do coletivo. Quando o time está encaixado, todo mundo se destaca. Infelizmente nosso coletivo não está funcionando, aí fica ruim para todo mundo. Salva um ou outro e isso não é o que a gente quer. A gente quer melhorar o coletivo  e voltar a vencer para entrar de novo do G4 e não sair mais”, conclui.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS