Decepcionado com derrota para o Operário, Kleina dá a letra: “Temos que saber ler o jogo, o que é série B e o que é Ponte Preta: oportunidade dada tem que ser aproveitada”

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

A derrota para o Operário na noite de segunda (16) teve um sabor amargo para ao Ponte Preta e, em especial para o técnico Gilson Kleina, para quem o time podia ter saído de Ponta Grossa com uma vitória. “Demoramos pra entrar no jogo no primeiro tempo no jogo, não estávamos ganhando a segunda bola. Fomos equilibrando ações, eles tiveram uma grande chance e nós tivemos duas. No segundo tempo tentamos ajustar, fizemos um gol, saímos na frente… e tomamos dois de contra na sequência em lances que tínhamos que ter parado no meio do campo. Titubeamos de uma maneira inadmissível, temos que fazer leitura melhor do jogo , do que é série B e do que é Ponte Preta”, enfatiza Kleina.

O treinador atribui os gols de contrataque não só ao que chama de falta de leitura como também a uma ausência de foco. “Tem que estar atento, tem que estar concentrado. O nível de concentração em uma partida de série B tem de ser alto o tempo todo e nós tomamos contrataque, repito,  inadmissível: não é porque fez o gol que vai relaxar.  Temos que mudar isso e ter força psicológica, saber do peso que esta camisa tem, que om ela tem que competir até o final e não baixar o nível de concentração.”

O técnico finaliza dizendo que já falou com os atletas logo após o jogo e que é necessária outra atitude do elenco no jogo contra o Paraná, no próximo dia 25, também fora de casa. “Oportunidade dada tem que ser aproveitada. Vamos conversar mais, ninguém aqui está feliz com o que ocorreu ontem, tínhamos condições de fazer a vitória, com todo respeito ao Operário, e jogamos isso fora. Equipe que quer almejar alguma coisa tem que ter identidade, tem que ter atitude dentro e fora de casa”, conclui.

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS