Kleina valoriza ponto conquistado fora, mas enfatiza que é preciso melhorar: “Agora vamos intensificar os trabalhos para conquistar uma vitória em casa contra o Vila Nova”

 

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

Com pouco tempo para trabalhar e conhecer o elenco, não há como negar que o trabalho do técnico Gilson Kleina se iniciou de maneira positiva: foram quatro pontos em seis possíveis, sendo uma vitória em casa contra o vice-líder – interrompendo uma sequência negativa de jogos sem vencer –  e um empate fora com um intervalo de apenas três dias tendo uma viagem longa entre eles. Por isso mesmo, na opinião do treinador, o ponto conquistado ontem (3) deve ser valorizado, mas sem deixar de enxergar os pontos que o time deve corrigir para o futuro imediato.

“Fico feliz por um ponto em Criciúma, onde é difícil essa conquista, mas agora temos esses próximos dias  para trabalhar pensando em resultado positivo importante para nossa torcida, que será fundamental para nossas pretensões. Ontem ficou nítido que tivemos dois tempos distintos. No primeiro tempo tivemos muitos erros de passe de ambas as equipes e um nervosismo nosso que prevaleceu em alguns momentos, muito chutão. Ficamos longe, não conseguimos encurtar nem controle do jogo, a  bola não parou no ataque e não conseguimos fazer a bola passar pelo nosso meia cerebral, o Rafael Longuine”, analisa.

Já na eatapa complementar, avalia Kleina, a situação mudou. “No segundo tempo nossa equipe cresceu e as equipes viveram mais de bola parada. Tivemos boas chances, como a boa jogada do Marcondele e do Camilo, nosso s sistema defensivo foi mais sólido. Mas precisamos por mais a bola no chão para Ponte ser mais consistente, principalmente no primeiro tempo!”, pontua o treinador, que acredita que o intervalo maior até o próximo jogo – a Macaca volta a campo apenas no dia 12 – será crucial para uma melhora do time.

“Vamos intensificar trabalhos, a diretoria não está medindo esforços para que possamos fazer  uma intertemporada que pedi, que entendo ser importante para que possamos nos  conhecer bem. Eles estão de folga nesta quarta, precisam de um dia para descansar, mas na sequência é importante intensificar as atividades para a equipe ficar mais coesa. Também precisamos ganhar mais ofensividade e isso passa por trabalho e reconhecer melhor nossos jogadores”, afirma.

Por outro lado, GK registra elogios para o comportamento defensivo da equipe contra o Criciúma, com destaque especial para o goleiro Ygor Vinhas. “Coletivamente foi importante trazer esse ponto para Campinas e isso passa pelo Ygor. A Ponte tem que ter muito orgulho de ter o Ivan na Seleção Brasileira e de ter no Ygor um goleiro à altura para substituir o Ivan. E também temos que enaltecer os profissionais que trabalham com os dois, como o Betão, bem como nossa defesa, Reginaldo e Renan se posicionaram de maneira firme.”

Kleina finaliza pontuando outro fator positivo da partida em Santa Catarina. “Não abrimos mão do DNA da Ponte: se está ruim para jogar não pode estar ruim para marcar, tem que ser aguerrido, saber jogar a divisão. Agora vamos em busca de  mais equilíbrio, já aumentamos a intensividade e a força física, conhecendo melhor o elenco vamos extrair mais . De imediato é descansar hoje e pensar no Vila Nova e espero ver casa cheia, temos que comprar a ideia do acesso e torcida, que é forte, fazer o papel dela. Se continuarmos fazendo sempre três pontos em casa e pontuando fora será  um caminho ideal.  Para o elenco foram cinco jogos em 13 dias e o desgaste é grande, temos que enaltecer, mas agora é hora do sacrifício: não tem mais jogo de volta, são 17 decisões.”

Notícias Recentes

NOTA DE ESCLARECIMENTO: IVAN

A Ponte Preta informa que, diferentemente do que foi divulgado pelo site Futebol Interior, a Ponte Preta possuí 100% dos direitos econômicos do goleiro Ivan e nem poderia ser diferente, uma vez que a FIFA não permite a transmissão

Leia mais »

REDES SOCIAIS