Ponte é vítima da bola parada, perde no Sul e – ainda próxima do G4 – vai buscar reabilitação contra o Coritiba neste sábado, no início do returno do Brasileiro

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

A Ponte Preta perdeu por 1 a 0 para o Brasil de Pelotas na noite desta terça (27) em um gol de bola aos 31 da etapa final, em um momento em que estava melhor na partida. Depois de um primeiro tempo bastante equilibrado, no segundo a Macaca pressionou e só não marcou graças à noite inspirada do goleiro Carlos Eduardo, que fez pelo menos quatro defesas difíceis salvando a equipe da casa.

Com o resultado de hoje, a equipe pontepretana termina o turno com 27 pontos, e deve ficar a três ou quatro pontos do G4 após a conclusão da rodada. Já sob o comando do técnico Gilson Kleina, a Macaca volta a campo na tarde de sábado, contra o Coritiba, no Majestoso.

O jogo

A partida começou aberta e com equilíbrio entre as equipes. A Ponte teve a primeira chance aos seis minutos, com boa jogada pelo lado esquerdo com Diego Renan, que buscou cruzamento na área adversária, mas Heverton cortou. Na sequência, Gerson Magrão arriscou de longe, mas a bola foi para fora. Aos dez, Gérson Magrão fez bom toque para Matheus Vargas, que acabou travado pela marcação na hora do chute.

Aos 16, o juiz deu cartão amarelo a Washington, que deu falta sem bola em Matheus Vargas. No minuto seguinte, Diego Renan fez levantamento dentro da área e Roger carimbou o travessão, mas o juiz anotou impedimento do camisa 9 alvinegro na sequência. Pouco depois, foi a vez de Ivan aparecer pela primeira vez na partida, defendendo uma bola de soco.

Aos 23, Marquinhos foi atingido pelo braço de Washington e caiu, mas o juiz não viu.  Aos 25, Tiago Real fez bom passe para Roger, mas Willian Formiga afastou de cabeça. No minuto seguinte, boa jogada da Macaca:  Tiago Real passou para Arnaldo, que encontrou Diego Renan na entrada da área. O lateral chutou forte e carimbou a defesa. Aos 30, foi a vez de Bruno Aguiar parar Marquinhos deixando o braço, mas desta vez o árbitro viu e marcou a falta e deu amarelo para o atleta do Brasil.

Aos 37, Matheus Vargas foi seguro por Washington e na cobrança da falta Diego Renan bateu para a área e o zagueiro do Brasil cabeceou para as mãos do goleiro Carlos Eduardo, porém o pontepretano Trevisan reclamou que foi segurado pela zaga e por isso não conseguiu subir. A Ponte ainda teve mais uma chance antes do apito final com Gerson Magrão, que levantou da área para Edson cabecear, mas a bola saiu sem direção.

No segundo tempo, a Ponte voltou mais agressiva e dominou a primeira parte da etapa final.  Aos sete minutos, Diego Renan cruzou na área e Matheus Vargas levou uma trombada e pediu pênalti, mas o árbitro mandou o jogo seguir. Aos 11, Murilo Rangel foi desarmado por Gerson Magrão, que acionou Marquinhos. O atacante avançou em velocidade e foi derrubado quase na marca do cal.  Diego Renan cobrou por baixo da barreira, que pulou, em chute perigosíssimo defendido por Carlos Eduardo, que se esticou todo para pegar.

Aos 14, Roger recuperou bola no meio-campo e passou para Matheus Vargas, que acanou derrubado por jogador adversário. Diego Renan cobrou na área, mas a bola foi cortada pela defesa oponente. Aos 15, Diego Renan cobra lateral direto para dentro da área, Roger deixa a marcação para trás e se joga na bola. Carlos Eduardo, de novo, se estica todo para fazer a defesa. Na sequência, Diego Renan cobrou lateral direto para dentro da área, Roger deixou a marcação para trás e se jogou na bola e mais uma vez Carlos Eduardo se esticou todo para fazer a defesa.

Aos 16, Marquinhos tabelou com Diego Renan, que cruzou dentro da área e Carlos Eduardo novamente evitou o gol alvinegro. Aos 17, Roger chutou colocado e Carlos Eduardo mais um vez fez defesa milagrosa. Aos 25, Marquinhos escapou em velocidade pelo lado esquerdo e foi travado, com a bola saindo para escanteio. Diego Renan cobrou na área e o goleiro adversário afastou. Na sequência, o lateral cruzou rasteiro e mais uma vez Carlos Eduardo se esticou inteiro e evitou o gol. Aos 31, apesar de superior em campo, a Ponte foi castigada em lance de bola parada. Em cobrança de escanteio, Bruno Aguiar cabeceou para o fundo das redes de Ivan, que não teve chance de defender.

A Ponte não se abalou e no minuto seguinte Marquinhos saiu rapidamente pelo lado esquredo e foi derrubado. Alex Maranhão fez boa cobrança levantando na área, mas a zaga adversária cortou de cabeça. Aos 38, Marquinhos recebeu pela esquerda e tentou cruzar, mas Carlos Eduardo interceptou. Na sequência, Everton recebeu de costas, fez bom giro sobre a marcação e passou para Dadá. O atacante tentou o cruzamento, mas Heverton se jogou de carrinho na bola para cortar para o escanteio. Everton cobrou na primeira trave e Roger cabeceou, mas a bola foi para fora.

Aos 42, Marquinhos foi derrubado próximo à área. Na cobrança da falta, Alex Maranhão mandou para área e a defesa cortou. O último lance do jogo foi com Ivan, que fez ótima defesa espalmando chute do adversário em contrataque. Fim de jogo. Ponte 0 x 1 Brasil de Pelotas.

 

Ficha do jogo

Ponte Preta: Ivan, Arnaldo, Reginaldo, Henrique Trevisan e Diego Renan; Edson, Tiago Real (Dadá), Gerson Magrão (Alex Maranhão) e Matheus Vargas (Éverton); Marquinhos e Roger. Técnico interino: Felipe Moreira.

Brasil de Pelotas:  Carlos Eduardo; Ricardo Luz, Bruno Aguiar, Heverton e Willian Formiga; Washington (Eduardo Person), Carlos Jatobá, Diogo Oliveira e Cristian (Daniel Cruz); Murilo Rangel (Maicon Assis) e Rodrigo Alves. Técnico: Bolívar.

Gol: Bruno Aguiar, aos 31 do segundo tempo.

Arbitragem: Diego Pombo Lopez apitou a partida, auxiliado por Jucimar dos Santos Dias e Edevan de Oliveira Pereira.

Cartões amarelos: Gérson Magrão e Trevisan  (Ponte); Washington e Maicon Assis (Brasil)

Público: 4.283

Renda: R$ 59.000.00

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS