Jogadores e Executivo de Futebol Gustavo Bueno comentam derrota na rodada: não há terra arrasada e é preciso voltar a vencer

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

O jogo de ontem (30) teve sabor amargo para a Ponte Preta: foi a terceira derrota em sequência e o fim de uma invencibilidade de 20 jogos no Majestoso. Mesmo assim, a Macaca está a três pontos do G4 e há tempo – e condições – para se recuperar. “Fizemos um bom primeiro tempo, mas no segundo com a expulsão do Magrão e do Vargas, tudo se complicou. Mas agora não é mais hora de falar e sim de trabalhar, voltar a mostrar serviço em campo e vencer”, diz o goleiro Ivan, que fez grandes defesas na partida desta terça.

O lateral esquerdo Diego Renan segue a mesma linha. “A gente fez um primeiro tempo bom, começamos o segundo pressionando, mas depois das expulsões dificultou bastante, é  difícil jogar com dois a menos. Mas não podemos pensar que está tudo errado. Temos que corrigir o que estamos falhando, colocar cabeça no lugar e buscar a vitória fora no fim de semana.”

O Executivo de Futebol Gustavo Bueno, que ontem falou à imprensa após o apito final (o técnico Jorginho não pode fazer a coletiva porque teve de dar assistência à esposa, que estava no estádio e passou mal), também pondera que é necessária uma análise cautelosa da situação. “Sempre disse e digo que não se pode achar que tudo está certo quando estamos caminhando bem, nem que quando as coisas não acontecem como esperamos é terra arrasada”, diz.

Questionado pela imprensa sobre o futuro de Jorginho na Macaca, Bueno também pediu tranqüilidade. “Todos estamos insatisfeitos com a situação das derrotas do time, mas toda decisão tem de ser tomada com cuidado. Temos que pensar, inclusive respeitando esse momento pessoal dele, e analisar com a diretoria. Logo após um jogo é difícil decidir alguma coisa. É preciso dar um tempo e analisar cuidadosamente, porque está todo mundo de cabeça quente”, conclui.

 

Notícias Recentes

NOTA DE ESCLARECIMENTO: IVAN

A Ponte Preta informa que, diferentemente do que foi divulgado pelo site Futebol Interior, a Ponte Preta possuí 100% dos direitos econômicos do goleiro Ivan e nem poderia ser diferente, uma vez que a FIFA não permite a transmissão

Leia mais »

REDES SOCIAIS