Jorginho elogia Macaca após o empate da noite de terça: “O planejado era conquistar três pontos e assumir a liderança, mas por termos entrado de última hora sem dois atletas, demos conta do recado e vamos continuar crescendo”

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

Após o empate de ontem, a Ponte Preta acumula nove jogos de invencibilidade na série B e a mesma pontuação do líder Bragantino Red Bull, que ainda joga pela rodada no sábado, contra o Oeste. Independentemente do resultado do RBR, a Ponte enfrentará o primeiro colocado na próxima terça-feira, num jogo que pode definir a liderança em confronto direto e o técnico Jorginho tem boas expectativas para o embate, inclusive levando em consideração o resultado de igualdade obtido contra o Atlético-GO.

“Em Bragança vamos precisar saber jogar, entrarmos fortalecidos defensivamente, mas ao mesmo tempo muito fortes ofensivamente. Ontem o planejado eram os três pontos e assumirmos a liderança, e tivemos oportunidades para isso, principalmente no segundo tempo. . Infelizmente não conseguimos vencer, mas estou satisfeito em especial porque perdemos dois atletas com os quais contávamos, o Abner e o Arnaldo, que estava crescendo de produção, e quem entrou deu conta do recado”, pontua.

Ele acrescenta: “O  Diego Renan jogou demais, em alto nível, e o Trevisan entrou muito bem, em especial defensivamente, foi excepcional na marcação. São jogadores que entram a principio improvisados, mas deram conta do recado, e a equipe estava muito concentrada, correndo muito , tendo alto rendimento. E no segundo tempo , com as mudanças que fizemos, ficamos mais perigosos e mais defensivos também. Tivemos duas oportunidades claras com o João Carlos e uma com o Roger. Faltou a conclusão.”

 O treinador acrescenta que não achou que a equipe foi menos criativa em função das ausências. “Criamos, sim, mas com situações normalmente incomuns ao nosso time, como bolas cruzadas na área. Com Abner e Arnaldo conseguíamos quebrar as linhas bem com velocidade, mas fizemos diferente em especial com cruzamentos pelo lado direito com bola fechada, inclusive com Diego Renan, que quase marcou gol. Então teve criatividade, mas de forma diferente do usual. E no segundo tempo tivemos mais força que criatividade, mas chegamos bem também desta forma”, avalia.

Jorginho diz ainda que, dada a situação, o time atuou muito bem e deve continuar numa crescente na competição. “É claro que não é simples perder dois atletas para um jogo, mas suprimos bem nos dois lados em uma partida contra uma equipe bem postada, de grande marcação e concorrente direta. EM especial defensivamente, não sofremos com bola na área, ganhamos quase todas as bolas.  O que faltou mesmo  foi uma conclusão perfeita, foia definição, uma bola”, enfatiza.

Ele destaca ainda a atuação de alguns atletas como Renan Fonseca – que impediu um gol adversário que poderia mudar a cara do jogo – e o atacante João Carlos. “Ele veio de fora, de Portugal, sentiu um pouco falta de ritmo, mas ficou claro que é um jogador que pode mudar a situação. Ele pode nos possibilitar um 4-4-2, pode jogar na frente com o Roger, acrescentar muito pra gente”, acredita.

Jorginho também explica algumas das mudanças que realizou ontem no time. “Tirei o Magrão para colocar o Alex Maranhão pela possibilidade de jogar pela bola  que definiria o jogo. Maranhão é forte na bola parada e podia decidir. Ele é mais ofensivo e ao mesmo tempo eu precisava tomar cuidado pra não ficar mais exposto a tomar um gol, pois em jogo com uma equipe desse nível, jogo forte de mano a mano, queríamos três, mas um ponto é ganho. Em relação ao Isac, gosto de botar jogador em situação como essa. O menino foi muito bem, ele inclusive teria subido antes do Abner não fosse por uma lner passou à frente. Tenho certeza que o Isac vai trabalhar bem  e dar frutos para a Ponte.”

Jorginho conclui dizendo que a Ponte continua indo ao mercado para reforçar a equipe e que todo o elenco está muito fechado na meta de subir com o time para a série A – de preferência com um título de campeão – e tem consciência de que precisa trabalhar arduamente para isso. “São sete jogos neste mês, no seguinte seis, e depois sete de novo. Não podemos cair nível.”

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS