Autor do primeiro gol da Ponte na última vitória da Macaca, contra o Londrina, Matheus Vargas não vê parada como negativa e acredita em time focado na busca do acesso

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

A última partida da Ponte Preta foi no dia 10 de junho, contra o Londrina, na casa do adversário, com uma belíssima vitória de 3 a 1 de virada. Quem fez o gol(aço) de empate – caso você não se lembre – foi Matheus Vargas. O atleta voltava a campo após acertar tratativas contratuais e, por conta disso, não havia atuado contra o Botafogo, no Moisés Lucarelli. Treinando com afinco para o próximo jogo da macaca, em 12 de julho, o jogador se mostra feliz com o esforço da coletividade pontepretana para manutenção do jogador em Campinas.

“Jogador sempre quer ser valorizad oe quando vê o esforço da diretoria, da comissão técnica, pela permanência dele no clube, se valoriza e se sente ainda mais feliz dentro do ambiente. Então fiquei muito feliz com esforço que fizeram e só tenho que retribuir dentro de campo”, afirma Vargas, que fala sobre a pontuação conquistada nesses primeiros oito jogos.

“Esse início nosso foi muito bom. Dentro do esperado, que o Jorginho tinha passado para nós, que tínhamos que conquistar o G4, para ir na parada da Copa América entre as melhores equipes. Claramente temos como foco o acesso, buscar o título, mas no momento batemos a meta que o professor tinha passado para nós e agora vamos ver como seguiremos na competição”, avalia.

Matheus Vargas rechaça a hipótese de relaxamento por conta da pausa na Série B. “Temos que tirar esse negócio da cabeça, de que essa parada vai nos prejudicar por conta da nossa arrancada. Foi uma parada boa, para darmos uma espairecida e voltar com os objetivos aflorados na pele. Esses quatro primeiros jogos serão muito difíceis, até por pegarmos confrontos diretos e é trabalhar ainda mais como equipe e individualmente”, comenta.

O meia conta ainda que espera a companhia do seu concorrente de posição, Rafael Longuine.  “Torço pra que ele se recupere o mais cedo possível, para voltar a campo. Não gosto de ver amigos meus machucados. É uma disputa boa, cada um quer seu espaço, mas sempre em prol da Ponte Preta, da evolução do campeonato e de buscar o nosso objetivo. Quem jogar, será por escolha da comissão técnica e vai dar conta do recado”, enfatiza.

O atleta conclui pregando concentração total nos primeiros duelos após a volta do recesso, e que a Ponte fará no Majestoso (contra Oeste e Atlético Goianiense, respectivamente). “São dois jogos dentro de casa e temos que mostrar nossa força aqui dentro. Estamos mostrando como é jogar fora de casa, como foi contra o Cuiabá e contra o Londrina e vencemos. Temos que mostrar nossa força dentro de casa. Espero contar com a torcida de todos, que compareçam o Moisés, para nos levar rumo ao acesso.”

Notícias Recentes

NOTA DE ESCLARECIMENTO: IVAN

A Ponte Preta informa que, diferentemente do que foi divulgado pelo site Futebol Interior, a Ponte Preta possuí 100% dos direitos econômicos do goleiro Ivan e nem poderia ser diferente, uma vez que a FIFA não permite a transmissão

Leia mais »

REDES SOCIAIS