No profissional há um mês e já titular da equipe, Camilo exalta o sonho de vestir camisa da Macaca e destaca grupo de trabalho para evolução da Ponte na tabela

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

Desde os 13 anos com a camisa da Ponte Preta, Camilo migrou das categorias de base da Macaca há apenas três semanas. E não somente treinando com os profissionais, mas sendo peça importante no time titular da equipe, com direito a gol na última vitória alvinegra. O meio-campista comemora as oportunidades que tem recebido. “Para mim é muito gratificante. Eu que tenho essa história na Ponte, já são sete anos e meio de clube e poder estar realizando esse sonho – que é poder estar no profissional e participar ativamente nos resultados – é muito importante para mim”, comemora.

Camilo revela que esperava uma evolução mais gradual. “Eu vim treinar no time profissional faz três semanas. Então há um mês eu não imaginava estar aqui. O pessoal em casa está muito emocionado com o que está acontecendo. Ainda não caiu a ficha, de que realmente eu tenha dado esse passo importante. Estamos muito felizes”, conta o jogador, que fala ainda sobre as características que tem como atleta.

“A parte de armação não é muito minha característica. Sou de muita intensidade na marcação e com bastante chegada ao ataque. O lance do gol inclusive, foi de uma infiltração na área. Mas a parte de armação é uma circunstância do jogo, que talvez eu possa fazer. Como venho de trás, às vezes chego sem marcação, como elemento surpresa. Foi assim que surgiu a oportunidade de fazer o gol.”

O atleta exalta o trabalho positivo que o grupo vem desenvolvendo. “Com relação à sequência, o trabalho já vinha sendo bom desde o começo, mas não estávamos conseguindo encontrar os resultados. Vencemos e essa em especial, a primeira fora de casa e entrando no G4, traz muita confiança e isso é muito importante para o grupo”, destaca Camilo, que acrescenta: “O futebol muda muito rápido. Com as três vitórias em sequência já muda a relação com a torcida e sexta-feira será muito importante o comparecimento do torcedor, para conseguirmos um bom resultado dentro de casa.”

Aos 20 anos e recém-chegado ao grupo principal, o volante conta a relação com os atletas mais experientes. “O Renan Fonseca é um cara que me ajudou bastante na minha chegada e o Roger tem conversando muito comigo. Ele tem me passado muita tranquilidade tanto nos jogos, como nos treinos”, diz o atleta, que quer ver o time dando continuidade aos bons resultados, nos próximos dois jogos (Botafogo e Londrina), antes da parada para a Copa América.

“Nosso objetivo, sempre que entramos em campo, é a vitória. Em casa é importantíssimo conseguir os três pontos e para atingir a meta, será necessário um empate em Londrina. Mas queremos a vitória”, completa.

 

 

 

 

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS