Macaca reinicia treinamentos e Jorginho destaca que placar contra o Cuiabá foi “vitória da organização, da luta e da perseverança”; treinador convoca a torcida pro jogo de sexta: “É hora da gente estar junto, acreditar e fazer um grande ano”

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

Invicta há cinco partidas, com três vitórias seguidas e no G4 do Brasileiro da série B. O histórico recente é muito bom, mas a Ponte quer mais, tanto que o técnico Jorginho – que comanda na tarde de hoje treinamento visando ao jogo de sexta-feira contra o líder Botafogo – revela ter feito um desafio a seus comandados no vestiário antes da última partida:  conquistar sete pontos dos nove disponíveis até a parada para a Copa América. Três deles já foram.

“Nossa vitória no sábado foi a vitória da organização, da luta e principalmente da  perseverança diante do placara adverso com o qual começamos o jogo. Na palestra antes do jogo é fundamenta perceber que o jogador está olhando, prestando atenção e acreditando em você e foi isso que ocoreu. Faltavam três jogos e propus um desafio, de irmos em busca de pelo menos sete pontos neles jogos, pois se fizermos isso tem grande possibilidade de permanecer no G4. Os jogadores estão comprando a ideia e tenho certeza que vamos marcar nosso nome na história”, destaca o treinador.

Para que isso ocorra, contudo, o treinador conta com um importante aliado: a torcida. “O torcedor pontepretano é exigente , mas está vendo como a equipe está propondo o jogo, está bem organizada, guerreira. Nós precisamos muito de vocês, torcedores!  Já vi o Majestoso lotado na época da Sulamericana, foi uma coisa linda, e é hora de a gente estar junto, acreditar e fazer um grande ano”, afirma Jorginho, convocando a torcida para o confronto da noite de sexta (7).

Ele ressalta ainda que o time vem evoluindo de maneira firme. “No sábado, por exemplo, tivemos dois tempos bons, não tivemos a oscilação dos últimos jogos, ainda que contra o Paraná também tenhamos ido bem nos dois tempos, porém teve aqueles cinco minutos de apagão. Temos que lembrar que logo no começo do Brasileiro perdemos dois jogadores de surpresa, o Kayser e o Julio, tivemos que reformular grupo na parte ofensiva, e voltamos inicialmente com três zagueiros, por necessidade. Mas aí ganhamos Dadá, Marcondele, Marquinhos , Roger. E temos ainda volta do Mantuan, Washington, nosso elenco vai qualificar ainda mais. E a Ponte gosta de propor o jogo, vamos continuar fazendo isso.”

Sobre a última partida em si, Jorginho destaca também a organização e força do Cuiabá. Eles são um time bom, isso valorizou ainda mais nossa vitória. Tínhamos estudado muito o adversário, vimos que marcava homem a homem e por isso tentamos girar bastante, transitar bastante, para romper esta marcação. Jogamos justamente em cima desta situação, conseguimos superar e surpreender o adversário Agora estamos no G4, podemos até sair caso o Coritiba vença, mas vamos torcer pra que não”, diz.

Ainda analisando o jogo, Jorginho diz acreditar que a Macaca teve um bom domínio da partida. “Em especial após o segundo gol, a Ponte mandou no jogo, não se distraiu em nenhum momento.  Sou exigente, não gosto que relaxem, que erre passe fácil, é o tempo inteiro a cobrança, porque queremos chegar entre os quatro e, principalmente, sermos campeões e marcarmos nossos nomes na história do time”, enfatiza.

O treinador fala um pouco sobre as mudanças que fez no time durante o jogo. “Tivemos que pensar em virtude das situações diferentes que ocorreram. Não gosto de substituir no primeiro tempo, tivemos a dificuldade da saída do Longuine por contusão, com o Dadá entrando no lugar dele, e já havia dois jogadores com cartão, tínhamos que pensar a substituição. O Matheus Alexandre não fez bom primeiro tempo, mas é um jogador que vai adquirir maturidade, com certeza vai dar mais alegria ao pontepretano neste ano. Mas o Arnaldo entrou e a equipe cresceu naquele momento.”

 Depois, Jorginho colocou Alex Maranhão no lugar de Marquinhos e o jogador sacramentou a vitória com uma cobrança de falta perfeita. “O Maranhão jogou muito bem e é uma possibilidade  para substituir o Longuine. É possível que já possamos contar com o Matheus Vargas, mas o Maranhão é uma opção como volante  ou meia, uma vez que também não teremos o Edson, que por sinal fez um jogo muito bom, é um exemplo de garra no time”, conclui.

Notícias Recentes

NOTA DE ESCLARECIMENTO: IVAN

A Ponte Preta informa que, diferentemente do que foi divulgado pelo site Futebol Interior, a Ponte Preta possuí 100% dos direitos econômicos do goleiro Ivan e nem poderia ser diferente, uma vez que a FIFA não permite a transmissão

Leia mais »

REDES SOCIAIS