Em jogo sem gols contra o Vila Nova, Ponte conquista ponto fora de casa

Foto:PontePress/ThiagoToledo

A Ponte Preta foi a Goiás e voltou para Campinas com um ponto na mala. Em um jogo truncado em que a Ponte teve maior volume no primeiro tempo e os dois times conseguiram se alternar em lance de perigo, a Macaca chegou a ficar com um jogador a mais no segundo tempo, mas ninguém balançou as redes.

“Tivemos algumas chances, mas não conseguimos. Uma vitória seria ótima, mas conquistamos esse ponto fora de casa que pode valer muito se vencermos os próximos dois jogos em casa”, diz o goleiro Ivan. A Macaca agora retorna a Campinas, onde irá se preparar para enfrentar o Operário na noite da próxima sexta (17).

O jogo

A partida começou mais truncada no Serra Dourada, mas a Ponte já mostrava bastante garra já no apito inicial. Já no primeiro minuto, a Macaca foi para frente em jogada rápida, mas a  bola acabou sendo lançada por trás do atacante Facundo Batista e saiu para a linha de fundo. Aos dois minutos, um lance curioso: Renan Fonseca chutou forte e a bola acertou o pescoço do árbitro, que caiu no chão e teve que receber atendimento médico.

Aos quatro, Abner recebeu pelo lado esquerdo, tocou por debaixo das pernas de Felipe Rodrigues, mas foi parado com falta. No minuto seguinte, o próprio lateral cruzou na área para Facundo Batista, mas Jussani afastou.   Aos sete, Matheus Oliveira recebeu pela direita, puxou a bola para a perna esquerda e finalizou rasteiro, mas a bola saiu fraca. Aos 14, Airton fez bom lançamento para  Arnaldo, que se esticou, mas não conseguiu alcançar a bola.  Na sequência, Matheus Vargas protagonizou a melhor chance alvinegra até então. O Vila Nova errou na saída de bola. Matheus Vargas e o meia aproveitou, invadiu a área e mandou um chute cruzado, que explodiu na de Raphael Santos.

Ais 16, Gerson Magrão deu bom  chute , mas a zaga do Vila desviou para escanteio. Na cobrança, Facundo Batistato tocou a bola de cabeça, ela passou por Edson e sobrou para Airton, que chutou e a bola bateu na rede pelo lado de fora. Aos 24, Matheus Vargas recebeu passe de Abner, mas o chute saiu por cima do gol. Três minutos depois, Abner tabelou com Facundo Batista, que passou para Arnaldo. O lateral tentou dominar, mas a bola cabou ficando com o goleiro adversário, Rafael Santos, que saiu para pegar e ficou no chão após trombar com o pontepretano.

Aos 31, blitz da Ponte na área adversária. Matheus Vargas deixou com Matheus Oliveira, que não acertou e, na sobra, Gerson Magrão chutou. A bola voltou para Abner, que chutou raspando a trave do oponente. Aos 46, Matheus Vargas teve a última chance da etapa inicial. O camisa 10 recebeu a bola  na entrada da área e chutou com perigo ao fol do Vila, mas não conseguiu marcar.

No segundo tempo o Vila iniciou com mais agressividade e a Ponte reforçou a marcação. Aos 2, Abner passou para Matheus Vargas pelo lado esquerdo, mas o meia alvinegro foi desarmado.   Aos sete, Edson deu bola longa para Arnaldo, mas a jogada não foi concluída.  Aos 11, Abner teve chance de bater para o gol, mas foi travado e a bola oi para escanteio. Aos 13, Matheus Vargas encontrou Facundo Batista na área, o uruguaio foi ao chão após lance com o jogador adversário, mas o árbitro considerou o lance normal.

Aos 26, Alan Mineiro parou jogada de ataque de Edson com falta e levou o segundo amarelo e cartão vermelho em seguida. Aos 31, Jussani parou Matheus Vargas com falta dura, mas o juiz não deu cartão. Aos 40, Alex Maranhão fez cruzamento na área, mas o goleiro adversário pegou a bola no alto e interrompeu a jogada. No minuto seguinte, Gabriel foi derrubado por Felipe Rodrigues. Magrão cobrou e o próprio Gabriel chutou para o gol, mas a bola saiu rasteira e sem perigo. Aos 46, a Ponte teve a última chance da Macaca. Gabriel tentou jogada individual pela esquerda , mas acabou desarmado pelo goleiro Felipe Rodrigues.

Ficha do jogo

Ponte Preta: Ivan, Arnaldo, Reginaldo, Renan Fonseca (Alex Maranhão)  e Abner; Airton, Edson, Matheus Oliveira (Gabriel Fernandes),  Matheus Vargas,  Gerson Magrão e Facundo Batista (Thalles). Técnico: Jorginho.

Vila Nova: Rafael Santos, Felipe Rodrigues, Diego Jussani, Philipe Maia e Hélder; Ramon, Joseph (Neto Moura), Boné (Capixaba) e Alan Mineiro; Bruno Mota e Juninho (Erik). Técnico: Eduardo Batista.

 Árbitro:  Igor Benevenuto 

Cartões amarelos: Renan Fonseca, Facundo Batista, Abner , Thales  E Edson (Ponte); , Ramon, Bruno  Motta , Phillipe Maia e Alan Mineiro (2) (Vila Nova)

Cartão Vermelho: Alan Mineiro

Público: 1940 torcedores

Renda: R$ 14.230,00

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS