Jorginho lamenta perda de “dois pontos preciosíssimos”, mas garante que resultado não vai tirar confiança para conquista do objetivo maior

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

A Ponte Preta ficou no empate por 1 a 1 diante do Criciúma na noite dessa quinta-feira (02). Jogando no Moisés Lucarelli, a Macaca conquistou seu primeiro ponto no Campeonato Brasileiro da Série B 2019 após sair na frente com um gol originado em boa jogada de Arnaldo pela direita e cruzamento de Júlio Cesar para o zagueiro Léo Santos marcar contra.  “A gente poderia, até mesmo no final, manter mais a posse de bola. Deixamos a desejar porque começamos a fazer um jogo muito vertical e desnecessário, poderíamos tranquilamente manter a posse de bola no campo do adversário, esperar o tempo passar e conseguir os três pontos. Deixamos dois pontos preciosíssimos passar, sabíamos que essa equipe deles vinha com essa proposta, por uma bola, uma bola parada, e acabamos tomando o gol no final”, lamenta Jorginho.

 

O comandante explica os motivos que o levaram a realizar as três alterações durante a partida –  com as saídas de Renato Kaiser, André Castro e Thalles para as entradas de Giovanni, Nathan e Facundo Batista, respectivamente. “A gente não estava conseguindo com o Kaiser a profundidade que precisava. No 1 para 1, infelizmente, a coisa não aconteceu e, ao mesmo tempo, a gente estava ficando muito exposto, ai tentamos com o Giovanni e eles tiveram poucas oportunidades por ali. A saída do André Castro foi um pedido do jogador, que já estava sentindo cãibra, estava muito bem na partida até então e é um jogador que tem todo um controle e um bom passe, mas fisicamente ele sentiu. A entrada do Facundo foi para dar um pouco mais de mobilidade, o Thalles já estava bem desgastado porque estava pegando o volante e o zagueiro para bloquear esse início deles. Foram essas as alterações para tentar dar mais agressividade e, ao mesmo tempo, um pouquinho mais de segurança”, pontua Jorginho.

 

Agora o elenco se reapresenta nesta tarde de sexta (3) para os treinamentos com foco na preparação para o próximo jogo, diante do Vila Nova, fora de casa, na semana que vem. “O futebol é muito dinâmico e não podemos ficar lamentando o tempo todo. Já temos jogo na próxima semana então temos que levantar a cabeça e entender que foi um momento ruim da equipe nessa partida, em uma falha que não pode acontecer. Deixamos a desejar, mas nada que possa tirar a nossa confiança e perseverança com relação ao nosso objetivo maior”, conclui o treinador.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS