Ponte perde na estréia na série B e vai em busca de reabilitação na quinta-feira contra o Criciúma

Foto:ViníciusPrado

A Ponte Preta foi a Curitiba em busca de uma vitória na estréia, mas, em um jogo que teve direito a pênalti polêmico marcado para o adversário (e outro em mesmas condição não dado para a Ponte), e ainda uma cobrança de penalidade para fora do atacante Thalles, acabou superada pela estrela de Rodrigão, que marcou duas vezes ainda no primeiro tempo.

A Macaca teve um segundo tempo com mais volume e boas chances, mas não conseguiu balançar as redes. O  time do técnico Jorginho volta a campo na noite de quinta-feira, contra o criciúma, e vai buscar a reabilitação diante da torcida alvinegra.  

O jogo

Incentivado pela torcida que lotou o estádio – com entrada gratuita – e homenageou o ídolo recém falecido Krieger, o Coritiba começou indo para cima, mas nos primeiros lances de ataque cometeu falta em Gerson Magrão e, na sequência, foi desarmado por Renan Fonseca.  A Macaca chegou à área adversária pela primeira vez aos quatro minutos, mas o cruzamento de Thalles acabou interceptado pela zaga adversária.

Aos seis, Ivan fez boa defesa em chute de Rodrigão.  Aos oito, Matheus Vargas fez belo lance e quase abriu o placar. O meia alvinegro aproveitou sobra de bola na entrada da área e bateu rasteiro, tirando tinta da trave do Coxa. Aos 10, Júlio César recebeu boa bola pela direita e foi parado com falta. No minuto seguinte, Diego Renan cruzou para dentro da área e Romércio tirou.

No lance seguinte, Júlio César mandou novo levantamento para área, mas mais uma vez a defesa bloqueou. Aos 14, Matheus Vargas passou para Diego Renan pelo lado esquerdo da área e ele cruzou para Renato Kayser, mas a defesa adversário conseguiu cortar. Aos 17, o lance que mudou a partida: Wellington Jr chutou a bola para cima e ela bateu na mão de Diego Renan, que corria ao lado dele na marcação. O  bandeirinha marcou pênalti e o juiz confirmou. Rodrigão cobrou e Ivan chegou a bater a alcançar a bola, mas o chute foi forte e entrou.

A Ponte lamentou o gol, mas seguiu em busca do empate. Aos 22 minutos, Matheus Vargas passou para Gerson Magrão, que lançou para Diego Renan, mas a a bola acabou saindo na linha lateral. Três minutos depois, Diego Renan levantou para dentro da área e o goleiro Wilson tirou a bola com um soco. Aos 26, Matheus Vargas teve nova chance, mas foi parado com falta. Aos 36, o Coritiba ampliou após cobrança de falta. A bola chegou em Rodrigão, que passou pela defesa e chutou sem chance para Ivan: 2 a 0.

A Ponte ainda teve algumas chances de marcar no primeiro tempo, mas sem sucesso: aos 41, Júlio César cruzou para  Thalles, que tentou dominar no peito, mas não conseguiu chutar. Aos 43, Gerson Magrão passou para Diego Renan pela esquerda, mas o pontepretano foi desarmado pela defesa. Aos 46, o juiz apitou o fim da etapa inicial.

No segundo tempo, a Ponte voltou disposta a diminuir a diferença no placar e aos dois Arnaldo teve a primeira chance, em lance de velocidade, mas chutou para fora. No lance seguinte, Ivan fez bela defesa em bola de Rodrigão. Aos quatro, Renato Kayser deu passe de peito para Matheus Vargas, mas a zaga adversária cortou.

Aos cinco, Júlio César fez ótimo cruzamento para Renato Kayser, que tenta cabeceou rente à trave de Wilson. Aos sete, Júlio César de novo: o jogador chutou forte de direita e a bola passou raspando o travessão do Coritiba. Aos 11, lance polêmico: Renato Kayser fez jogada individual e chutou. A bola bateu na mão de Luiz Henrique, pênalti assim como o dado contra a Ponte, mas o árbitro não marcou.

Aos 14, Ivan fez boa defesa impedindo gol olímpico do adversário. Aos 20, Arnaldo escapou em velocidade pela direita e foi parado com trombada de Fabiano. O lateral alvinegro pediu falta, mas o árbitro não deu. Seis minutos depois, Gerson Magrão mandou a bola para dentro da área, Reginaldo tocou de cabeça, mas a zaga adversária impediu o gol.

Aos 28, Diego Renan foi derrubado dentro da área adversária: pênalti ara a Macaca, desta vez marcado pela arbitragem. Na cobrança, Thalles chutou na trave, a bola voltou nas costas do goleiro e foi rebatida pra fora. Aos 35, Júlio César cruzou a bola, que foi desviada por Alan Costa. O goleiro adversário saiu do gol para desviar a bola e trombou com Facundo Batista, que tentava chegar primeiro para marcar, mas conseguiu tirar de soco.

Aos 38, Abner fez bela jogada pela esquerda e cruzou a bola, mas a defesa cortou. Matheus Oliveira pegou o rebote e finalizou, Romércio cortou e Thalles ainda conseguiu pegar o rebote, mas mandou para fora. Aos 41, nova boa chance da Ponte: Arnaldo passou por Fabiano e bateu de perna esquerda,firme, mas a bola desviou em Romércio e quase entrou, porém o goleiro Wilson salvou o Coritiba. A Ponte teve ainda uma última chance no minuto derradeiro do jogo, aos 49, com chute de longe de Facundo Batista, que Wilson defendeu.

Ficha de jogo

Ponte Preta: Ivan, Arnaldo, Renan Fonseca, Reginaldo e Diego Renan (Abner); Gerson Magrão, Nathan, Matheus Vargas (Facundo Batista), Júlio César, Renato Kayser (Matheus Oliveira) e Thalles. Técnico Jorginho

Coritiba: Wilson, Diogo Mateus, Alan Costa, Romércio e Fabiano; Vitor Carvalho, Luiz Henrique, Thiago Lopes (Elyeser) e Patrick, Welinton Júnior (Lucas Tocantins) e Rodrigã. Técnico: Humberto Louzer.

Gols: Rodrigão, aos 17 e aos 36 do primeiro tempo

Árbitro: Ronei Candido Alves. Assistente 1: Frederico Soares Vilarinho. Assistente 2: Leonardo Henrique Pereira. Quarto Árbitro: Leonardo Ferreira Lima. Analista de Campo: Afonso Vitor de Oliveira .

Cartões amarelos: Fabiano e Luís Henrique (Coritiba); Gerson Magrão, Renato Kayser, Nathan e Matheus Vargas

Público 31.690

Renda: R$ 312.460, pagos pela diretoria coritibana

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS