Esclarecimento em relação ao volante João Vitor

PontePress/ÁlvaroJr

Em virtude de informações divulgadas por alguns veículos de imprensa na Internet, a Ponte Preta vem a público para esclarecer o seguinte:

– O volante João Vitor foi emprestado ao Coritiba porque recebia uma salário de padrão série A, de R$ 100 mil, e em virtude da nova realidade financeira da Ponte Preta após a queda para a série B, esse salário se tornou insustentável. Desta forma, o jogador foi emprestado com cada um dos times se tornando responsáveis por pagar metade do salário;

– A parte do Coritiba nunca deixou de ser paga a João Vítor: ocorre, porém, que por decisão judicial, era descontado deste valor a pensão alimentícia devida pelo atleta;

– Nos últimos três meses – e não quatro – a Ponte Preta realmente deixou de repassar a metade que lhe cabia e estava negociando o pagamento junto ao atleta, porém este optou – como era de direito dele – em romper o vínculo.

 Importante ressaltar que a Ponte em momento algum deixou de reconhecer a dívida existente e que envida esforços em pagá-la, porém também é necessário ressaltar que é uma inverdade dizer que os valores do Coritiba não foram repassados ao jogador: de fato eles o foram, porém com o desconto determinado pela Justiça.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS