Hugo Cabral ressalta espírito de luta e concentração da equipe para duelo contra o São Bento

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

O técnico Jorginho faz na tarde desta sexta-feira (8) o penúltimo treino antes do confronto contra o São Bento, no domingo (10), em Sorocaba. Ainda sem equipe definida para a partida, quem quer manter a titularidade é o atacante Hugo Cabral, autor do primeiro gol da Macaca diante do Botafogo, na vitória de 2 a 1 na rodada passada. Para o jogador, o resultado foi importante para trazer confiança ao grupo.

“Sabemos da dificuldade que é, mas essa rodada vai definir muita coisa. Independente de classificação ou não, temos que fazer nossa parte, que é vencer os jogos. Estávamos devendo, não conseguindo as vitórias e graças a Deus conseguimos vencer nesse último jogo. Estamos distantes do Red Bull, mas tudo pode acontecer. Sabemos da dificuldade do Campeonato Paulista, mas temos que buscar as vitórias, para continuar sonhando”, diz Cabral, que tem dois gols no Paulistão e, apesar de confiante, cobra atenção.

“Temos que ter atenção redobrada. Na casa deles, vão jogar praticamente as últimas fichas, pois se eles perderem a situação fica difícil para eles. Será um jogo mais difícil do que foi contra o Botafogo, porque eles estarão focados na vitória. Vamos buscar o equilíbrio que está faltando a nós entre os dois tempos, ter intensidade os 90 minutos e buscar a vitória”, enfatiza.

O atacante comenta o fato de a equipe ainda não ter vencido fora de Campinas e espera mudar esse panorama. “Com a chegada do Jorginho eu tenho certeza que o grupo evoluiu bastante, mas ainda não conseguimos vencer fora de casa. Contra o Novorizontino foi por pouco, tivemos um gol legítimo anulado, o campo não favoreceu muito, mas era um jogo que poderíamos ter saído com o resultado positivo. Temos que buscar imprimir nosso ritmo de jogo. É vencer ou vencer. Jogar em Sorocaba como se tivéssemos em casa, e buscar a vitória a todo instante”, reforça.

O atleta relembra que na partida diante do Botafogo não estava tendo sorte na execução das jogadas, mas foi perseverante e ajudou com mais um gol pela Macaca (o atleta já havia marcado contra o São Paulo). “Futebol é pressão, ainda mais em um time como a Ponte, com a tradição que tem e sabemos como a cobrança é grande. Isso é normal e consigo suportar. No jogo passado eu tentava, mas as coisas não estavam dando certo. O adversário estava muito atrás, com atenção redobrada no meu lado, mas meu jeito é de sempre estar buscando fazer jogadas e não me abalo com o erro. Vou para cima, porque uma hora as coisas acontecem”, diz.

Ele conclui enfatizando a importância de Jorginho em momentos como aquele . “O professor deu confiança, moral, para que eu continuasse concentrado e consegui fazer o gol. Mas eu estava focado, e mesmo as jogadas não dando certo, eu sabia que poderia aparecer uma situação que eu poderia ajudar a equipe e aconteceu. O time em si tem que ter essa confiança, para na oportunidade que tivermos matar o jogo.”

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS