Mazola Jr. lamenta derrota contra o Bragantino e quer recuperar pontos perdidos contra o São Paulo: “Todos nós erramos, todos perdemos, agora temos semana cheia para alinhar o time e fazer um grande jogo no sábado”

Foto:PontePress

A derrota para o Bragantino por 2 a 1 na noite deste domingo tem que servir como lição e exemplo do que deve ser evitado, na opinião do técnico Mazola Jr. “Alertamos tudo que ia acontecer, mas não entramos com o espírito de guerra que precisávamos ter. Mais do que a parte técnica, teríamos que empatar na disposição e na agressividade, mas nesses quesitos perdemos de goleada.  Agora temos semana cheia para afinar bem o time e acertar o que não ocorreu aqui, fazer  grande jogo contra o São Paulo e recuperar os pontos que perdemos em Bragança”, pontua o treinador.

Ele acrescenta que o time poderá em breve contar com outros atletas no elenco. “O Mantuan sai da transição hoje e passa a treinar com o grupo, ele chegou com defasagem muscular e sentiu lesão na panturrilha na pré-temporada. Já o Longuine foi liberado pelo DM para fazer a transição, pois machucou na pré-temporada do Santos, mas chegou com exames msstrando que tudo estava cicatrizado”, pontua.

Em relação ao revés de ontem, Mazola Jr. acredita que faltopu foco do time pontepretano. “A gente não comprou a guerra. Alertamos que ia ser duro e o Bragantino ia guerrear os 90 minutos e não podíamos ter tomado o primeiro gol como tomamos, se originando de um escanteio à nosso favor, em um lance que podíamos tomar duas vezes a bola, fazer falta, e em vez disso fomos apostar corrida com o Wesley”, diz.

A mesma situação se repetiu no segundo gol do adversário, na opinião do treinador. “Conversamos no intervalo, alertamos em especial pra nossa segunda bola, que estava ruim. E eles fizeram o gol novamente numa bola que era nossa. É o que eu disse, se não toma bola o jogado tem que ficar, tem que dar falta, mas fomos muito pouco agressivos. O Bragantino fez 20 faltas, Ponte fez sete. Tivemos umas duas ou três finalizações e acertamos uma, eles tiveram três finalizações e marcaram dois gols. Neste sentido foi uma vitoria merecida eles pelo espírito, por terem guerreado mais que a gente.”

Apesar de citar que os gols do adversário se originaram de lances em que a Ponte tinha o domínio da bola, o técnico prefere não individualizar nenhuma situação. “Quando ganhamos, ganhamos todos, o mesmo vale para a derrota: ontem perdemos todos. Não vou individualizar ninguém. Acho que faltou entender mais o jogo do Bragantino, jogamos espaçado e com isso a segunda bola fica mais difícil. Cometemos um erro técnico grave, enquanto o Bragantino atacava, a gente não atacava o adversário com a bola viajando, nós ficávamos esperando pra ver o que ia acontecer. A equipe deles é muito rápida e agressiva e isso foi dominante na primeira e na segunda bola”, conclui.

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS