Laterais em dose dupla: Arnaldo e Diego Renan falam sobre a estréia no Paulista neste sábado e convidam a torcida para conquistar juntos a primeira vitória

Foto:PontePress/ThiagoToledo

Um já disputou sete campeonatos Paulistas e o outro estreará na competição neste sábado (18). Tanto o lateral direito Arnaldo quanto o esquerdo Diego Renan, porém, tem o mesmo conceito da competição: é o maior estadual do país e a Macaca precisa entrar em campo desde o início para vencer.

“O Paulistão é o melhor estadual do Brasil, este será o meu oitavo e se o Mazola Jr. optar por mim estou pronto para jogar”, diz Arnaldo, que já disputou o regional por equipes como Mirassol e Itu – nesta última, se destacou e chamou a atenção do Botafogo-RJ, time ao qual pertence e que o emprestou à Ponte.

Ele conta, inclusive, que veio do time carioca para a Macaca por uma opção própria. “Foi uma escolha pessoal minha, eu tinha opção de ficar lá e convites de outros clubes, mas optei pela Ponte por causa da história do time, da cidade e das pessoas que estavam aqui que eu conheço. A Ponte é uma camisa pesada, a maior do interior, e isso me motivou bastante para vir pra cá”, revela.

Ele acrescenta que a disputa pela posição com Luis Ricardo, com quem já jogou, será bastante saudável e revela coincidências entre eles. “O Luís é bom jogador, vamos disputar e quem for melhor vai ser melhor pra Ponte. Assim como ele eu também tenho facilidade de chegar ao ataque porque, também assim como ele, já fui atacante também. Aliás, ambos começamos no ataque no Mirassol, no meu caso foi  João Paulo Sanchez, que hoje está aqui na Ponte, quem me passou pra lateral. Então tenho essa facilidade, velocidade e apoio bem, mas como lateral a marcação é minha primeira opção”, pontua.

Facilidade em diferentes posições também é uma característica de Diego Renan. Apesar de ser lateral esquerda, ele também joga na lateral direita. “Essa aptidão surgiu quando eu jogava na  Base. Sou destro, mas fui aprimorando a perna esquerda e em geral joguei mais na lateral esquerda na carreira, mas estou à disposição para a direita também: não tenho preferência, jogo onde o time precisar”, afirma.

E se não tem propensão ao ataque, Diego Renan é craque em outra área: as bolas paradas. “No Figueirense aprimorei mais essa característica no treinamento, conseguimos fazer alguns gols a partir do escanteio e em treinamento de falta tem sempre que ir melhorando. Me disseram que no ano passado a Ponte não teve gol de falta, mas tenho certeza que neste ano vai sair, aliás o Matheus Vargas inclusive fez no jogo treino”, relembra.

Diego Renan finaliza enfatizando a importância do torcedor estar no Majestoso amanhã. “A torcida nos motiva e quero convidar nosso torcedor para apoiar. É uma equipe nova, acreditamos em uma temporada de 2019 muito boa e queremos conquistar nossos objetivos junto com eles.”

Marquinhos

O volante Marquinhos, oriundo da Base, foi submetido  nesta semana a cirurgia de correção do ligamento colateral lateral do joelho direito, realizado no Hospital Celso Pierro, da Faculdade de Medicina da PUC Campinas. "O atleta havia sofrido um novo entorse em setembro durante as atividades de campo na reabilitação e desde então vinha apresentando limitações de movimento. Inicialmente foi tratado de modo conservador, mas como não houve evolução do quadro clínico, optou-se pelo tratamento cirúrgico da  lesão do ligamento colateral lateral e revisão do enxerto do ligamento cruzado anterior", diz Robeto Nishimura, chefe do DM da Ponte Preta. O tempo estimado de retorno aos treinos é entre 8 a 10 meses.

João Vitor

Também nesta semana foi oficializado o empréstimo do volante João Vitor ao Coritiba. O jogador tem contrato com a Macaca até o final do
 ano, mesmo tempo do empréstimo.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS