Kleina ressalta que queria vitória, mas valoriza ponto conquistado contra o Fortaleza: “Agora temos dois jogos dentro de casa e vamos ter tranqüilidade pra fazer seis pontos e ver onde poderemos chegar”

Foto:PontePress/JHSemedo

A Ponte Preta enfrentou de igual para igual o líder Fortaleza ontem (27) e não se apequenou diante do adversário nem dos quase 51 mil torcedores que lotaram o Castelão. Para o técnico Gilson Kleina, a postura do time foi digna de elogios e, ainda que a Macaca quisesse e precisasse da vitória, o empate tem de ser valorizado.

“Jogamos com um adversário com grande volume de jogo, clima a favor deles, estádio lotado. E nessa semana perdemos praticamente o setor inteiro de volância,  com a lesão do João, a suspensão do Lucas Mineiro e depois Bruno, que estava cotado pra entrar, se lesionou. Na situação em que estamos é claro que precisávamos  da vitória, mas pontuar contra o líder com tudo isso é uma situação que tem de ser levada em conta: a equipe está de parabéns e é um ponto valioso que levamos paa Campinas”, diz.

Kleina analisa a partida. “Foi um jogo intenso, tivemos um pouco de dificuldade no início para encaixar a marcação. Entendo que demos muito espaço pros volantes deles jogar, tanto que o gol de empate saiu de uma reação do volante deles em que não matamos a jogada. Mas tivemos postura e não perdemos a identidade, estávamos bem postados e podíamos até ter saído com a vitória. Com um pouquinho mais de capricho e tranqüilidade, o contrataque estava armado pra nós e poderíamos ter saído na cara do Marcelo e ter vencido”, acredita.

O treinador enfatiza, porém, que enquanto houver chance a Ponte vai continuar lutando em busca do G4. “Claro que diminuíram as rodadas restantes e temos um número mágico pra chegar, mas agora o foco é em fazer os dois jogos que temos dentro de casa com muita tranqüilidade pra conquistar duas vitórias e vermos onde poderemos chegar”, conclui.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS