Kleina valoriza crescimento da Ponte e já foca as atenções para duelo contra o líder Fortaleza, em busca da quarta vitória seguida

Foto:PontePress/FábioLeoni

Com a vitória sobre o Figueirense pelo placar de 2 a 1, na noite de sexta-feira (19),a Macaca terminou a rodada em oitavo lugar, com 46 pontos – a cinco do G4. Para o técnico Gilson Kleina, se a equipe tivesse um pouco mais de tranquilidade poderia ter construído um placar favorável com ainda mais facilidade, porém ele se mostra feliz com o desempenho da equipe que voltou a brigar pela parte de cima da tabela e teve a confiança ainda mais elevada no trabalho.

“Conseguimos neutralizar as ações do Figueirense, colocamos velocidade nas jogadas de facão do Junior e diagonal do André, tanto é que os gols e as chances saíram dessa situação. Conseguimos no começo a possibilidade de propor o jogo, fizemos o gol, tivemos grande chance com o André, depois o adversário cresceu, muito pela dobra que fizeram no Tiago Real e essa bola entrava para o Juninho. Faziam assim 2 contra 1 em cima do Ruan e entendo que nós corrigimos isso, pois, quem armava o time do Figueirense era o Zé Antônio”, diz.

 Kleina, que acrescenta que no segundo tempo o adversário começou a achar espaço, principalmente com a entrada de Marco Antônio. “Quando percebemos isso, colocamos mais um atacante, para termos a transição e aconteceram contra-ataques. Acho que na nossa tomada de decisão, se tivéssemos um pouco mais de capricho e tranquilidade, poderíamos ter aumentado o placar, pois tivemos várias chances. Ficou um jogo perigoso. Estávamos bem na partida, mas o Figueirense se jogou e obrigou Ivan a fazer grandes defesas”, explicar.

Kleina destaca também as substituições e o espírito guerreiro do time. “Nossas trocas foram para por velocidade, mas não conseguíamos parar mais a bola na frente, até pelas características, já que além do Junior Santos, Hyuri e Roberto (que entraram, além de Paulinho), são de beiradas. Tentei fazer com três volantes uma sustentação, para que o time respirasse mais. Muito feliz pela vitória. Tinha que ser com essa entrega, vontade e com certeza o torcedor ficou feliz com a terceira vitória, porém temos que viver agora o jogo contra o líder”, afirma o comandante.

Para o técnico, o próximo compromisso é difícil, mas mostra confiança na Macaca. “Nossa realidade é que estamos a cinco pontos do CSA. Precisamos fazer de tudo para sermos competentes em Fortaleza. Vamos pegar o líder do campeonato, mas estamos em uma crescente. Será um jogo com casa cheia, dependendo do resultado deles diante do Paysandu nesse sábado, eles vão trabalhar para ser contra nós o jogo do acesso. Mas temos que levar a força da camisa da Ponte e fazer mais um grande jogo lá fora”, ressalta.

 Kleina finaliza ressaltando o espírito da equipe: “O otimismo tem que imperar dentro de um ambiente de trabalho. Essa energia nós trouxemos. Vimos um cenário de muita preocupação. A cobrança é forte e os jogadores sentiram essa pressão. A confiança está voltando, a equipe tem alguns ajustes a fazer, na leitura que fizemos e trabalhamos, está surtindo efeito. Chegamos aqui com quatro pontos da zona de rebaixamento e estamos a cinco da zona de acesso. Parabéns a todos que estão comprometidos. Vamos viver a vitória, mas segunda já retornar aos trabalhos, para fazer contra o Fortaleza um jogo com inteligência, sabedoria, sabendo que podemos buscar o que queremos.”

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS