Ivan ressalta trabalho de Chamusca, destaca busca pela evolução e mostra confiança para duelo contra o Goiás

 

Foto: PontePress

A Ponte Preta segue a preparação para o duelo contra o Goiás, na sexta-feira (21), em Goiânia. Para o goleiro Ivan, a equipe tem evoluído nas mãos do técnico Marcelo Chamusca e que correções estão sendo feitas para que as vitórias voltem à Macaca. “Tivemos uma semana para tentar absorver o que o professor quer passar. Estamos em um processo e mesmo comas vitórias não vindo, acho que teve uma evolução. Precisamos melhorar muito para que os resultados positivos voltem para nós”, afirma Ivan, que acrescenta.

“Se as vitórias não estão vindo, é porque falta alguma coisa. Temos nos cobrado muito. Nós jogadores principalmente. Temos muito o que evoluir ainda, para objetivar o acesso. Vamos lutar até o fim. Enquanto houver chances vamos em busca do nosso maior objetivo”, reforça o arqueiro pontepretano, que comenta o fato de o time render bem defensivamente, mas mais dificuldades no setor ofensivo.

“Estamos criando oportunidades, mas falta o gol. Detalhes, um pouco mais de calma, para quando estiver cara a cara com o goleiro fazer, e isso dará tranquilidade ao time. Nossa equipe vem sofrendo poucos gols. Se capricharmos na frente, sairemos com a vitória. Estamos trabalhando para isso, a rapaziada tem se doado ao máximo dentro de campo. Vontade não falta. Mas vamos absorver tudo o que o professor passar, para conquistarmos a vitória”, explica.

Para Ivan, o duelo contra os goianos é uma chance importante para a equipe mostrar que pode fazer mais e melhor. “Vamos enfrentar o Goiás, que é uma equipe que está em uma crescente no campeonato. É o jogo que todo atleta quer jogar. Precisamos vencer, para embalarmos novamente. Vamos respeitando o adversário, que é uma grande equipe, mas se Deus quiser sair com a vitória”, confia o goleiro, que valoriza o grupo alvinegro.

 “Aqui há grandes jogadores de qualidade. É o meu primeiro campeonato como titular e acho que a Série B exige um pouco mais, por ter mais pegada. No meu modo de ver, começamos os primeiros jogos, não entendendo o que era a Série B. Sofremos pela ausência da torcida e isso fez uma falta muito grande. Com a chegada do Chamusca, que é um profissional inteligente, estudado do futebol, se absorvermos o que ele passa a nós, teremos tudo para dar certo”, completa.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS