“Eu ia ficar, mas pensei a noite inteira e achei melhor sair para não atrapalhar relacionamento do novo técnico com a torcida”, diz João Brigatti, que optou em deixar a Ponte hoje (3); diretoria elogia ex-treinador pelo caráter e profissionalismo

A Ponte Preta trocou de técnico neste final de semana (Chamusca chega hoje para comandar o time), mas optou em reconduzir João Brigatti ao cargo de auxiliar fixo da Macaca, que ele antes ocupava, por entender que o ex-goleiro ainda poderia contribuir com a equipe. Na manhã desta segunda (3), porém, o próprio Brigatti optou por deixar o time.

“O presidente havia me convidado para permanecer no cargo de auxiliar, que eu tinha antes, e na hora eu topei. Mas passei a noite inteira pensando nisso e acho que o meu relacionamento com a torcida pode prejudicar de alguma forma o Chamusca, que é um excelente profissional. Eu nunca atrapalhei nenhum técnico enquanto estive aqui nem iria atrapalhar, pelo contrário, porém temo que esta proximidade minha com a torcida possa prejudicar num relacionamento que se iniciará agora entre o Chamusca e o torcedor”, pontua Brigatti.

 O ex-goleiro irá agora em busca de novos desafios. “Não tenho nada em vista no momento, mas com certeza continuarei trabalhando e algo irá surgir. Só tenho a agradecer à diretoria pela oportunidade que me deu e à Ponte Preta, que continua sendo meu time de coração e pelo qual continuarei torcendo sempre. Uma troca de comando é normal no futebol e é vida que segue”, diz.

A diretoria pontepretana gostaria que Brigatti permanecesse como auxiliar fixo, mas entende e respeita a decisão dele. Mais do que isso, agradece o ex-treinador pontepretano pelo profissionalismo, dedicação, caráter e espírito guerreiro que sempre demonstrou enquanto esteve na Ponte, e deseja a ele toda sorte nos futuros desafios.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS