Após 3ª vitória consecutiva, Brigatti ressalta: “Hoje nosso principal jogador é o elenco: se continuarmos com essa solidez e esse espírito, entrar no G4 vai ser conseqüência”

 

Foto:PontePress/FábioLeoni

Futebol convincente e espírito guerreiro, três vitórias consecutivas e a um ponto do G4. Com tudo isso, o técnico interino João Brigatti acredita que a Ponte Preta encontrou o espírito para disputar a série B, mas está longe de relaxar: para chegar ao objetivo de subir para a série A, Brigatti afirma, é preciso ter os pés no chão, ralar e manter a forma de jogar sempre.  Se continuar assim, acredita o treinador, chegar entre os quatro primeiros é algo que ocorrerá naturalmente, uma conseqüência lógica do bom desempenho.

“Quando você começa a vencer ajuda muito, todo mundo corre, se posiciona legal, encaixa. O João Vitor foi fundamental no time, se posiciona bem, fala muito com a equipe toda, e nossa defesa antes vulnerável hoje é outra, o Ivan hoje tem volume de jogo, mas não é quem mais trabalha: hoje nosso principal jogador é o elenco.  A gente almeja ficar entre os quatro, mas o crescimento da Ponte é que me deixa mais feliz, uma equipe sólida e que não vem sofrendo para vencer os jogos. Continuando assim  entrar no G4 vai ser conseqüência: pode ter certeza que se isso continuar ocorrendo logo, logo estaremos lá”, diz.

 Brigatti acrescenta que o tempo entre as partidas tem sido fundamental para acertar a equipe e prepará-la para cada novo desafio. “Antes do Figueirense tivemos dez dias de preparo, isso foi fundamental, e agora temos tido uma semana entre os jogos. Esse período dá pra recuperar os jogadores, treinar, estudar o adversário e nos impor em campo. Agora temos mais uma semana antes de enfrentar o Boa, que vai ser um confronto difícil , e depois começamos uma sequência árdua a e com intervalo mais curto, precisaremos usar o elenco todo”, avalia.

Neste sentido, o comandante pontepretano (que já não poderá repetir a mesma escalação contra o time mineiro, em virtude de André Luís ter tomado o terceiro amarelo ontem) mostra confiança. “Todos aqui têm seu valor, a gente vai rodar a equipe e cada um sabe que tem que estar preparado, não pode ter desculpinha. Todos  tem que ter essa entrega. Esse é o espírito da série B e o espírito desta equipe: tem que morrer lá dentro pra sair com a vitória.”

Na opinião de Brigatti, é justamente este espírito da equipe que vem fazendo a diferença em campo. “Mostramos pra eles que todos aqui têm condições de jogar, pois série B é isso, é dedicação, é força, é ralar a bunda no chão literalmente. A equipe adversária pode até vencer a gente em uma partida, faz parte do jogo, mas para vencer vai ter que suar sangue. É este o espírito que eu passo pra eles”, destaca,

Brigatti conclui rechaçando a ideia de que a equipe hoje é “ideal”. “O importante é ter uma equipe sólida nos três setores, uma equipe empenhada e com alma guerreira, e é isso que nós temos. ‘Ideal’ vai ser só no final do ano se a gente conseguir o acesso”,  finaliza.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS