Ponte vence Figueirense por 2 a 0 e dorme na oitava posição do Brasileiro da série B

Foto:reprodução

Com um gol de peito de Léo Santos – que escorou a bola rebatida pelo travessão após um chute dele mesmo – e outro de Felipe Saraiva em excelente contrataque,  a Ponte Preta venceu o Figueirense na casa adversária e dormiu na oitava posição do Brasileiro da série B. A Macaca saberá se manteve a posição após a conclusão desta 13ª rodada, que tem no domingo os confrontos entre Paysandu x Fortaleza e Londrina x Sampaio Correa, na noite deste sábado.

A Ponte volta a campo às 18 horas do próximo domingo, 8 de julho, contra o líder Fortaleza. A partida marca o reencontro da Macaca com a torcida alvinegra, que está liberada para voltar ao Moisés Lucarelli após a punição de seis jogos de portões fechados imposta pelo STJD em decorrência de invasão de campo no ano passado.

O jogo

Bem organizada em campo, a Ponte teve mais volume e chegou a sufocar o adversário no primeiro tempo. A primeira grande chance logo aos sete minutos, quando André Luis recebeu bela bola  de Igor e bateu forte da , mas o goleiro Dênis fez grande defesa e a sobra acabou saindo pela lateral.

Aos 11, Danilo Barcelos recebeu passe sozinho, mas  não conseguiu concluir o lançamento. Dois minutos depois, André Luís teve boa chance, mas não conseguiu a conclusão.  Aos 15,  Léo Santos ganhou pelo alto após cobrança de escanteio, mas a bola subiu muito. Aos 18, Danilo Barceloa entrou em profundidade pelo lado esquerdo do campo, mas foi desarmado pela defesa adversária.

A Ponte continuava aproveitado bem os espaços deixados pelo adversário e aos 23 quase marcou de novo. Em bela jogada de Tiago Real, a bola foi cruzada na área, mas a defesa adversária cortou antes que ela chegasse nos pés de Danilo Barcelos.

Aos 28, Tiago Real levou falta e Igor quase marcou de falta, ao dar um belo chute defendido pelo arqueiro adversário.  Aos 35, João Vitor fez boa jogada, interrompida com falta dura de André Luís, que rendeu cartão amarelo ao atleta do Figueirense. A Macaca abriu aos 41 minutos: Danilo Barcelos cobrou um petardo e Dênis defendeu, mas não conseguiu segurar e a bola voltou para a área. Entrando em velocidade, Léo Santos deu uma bomba no travessão, que voltou no peito do próprio jogador e, aí sim, entrou sem defesa pro arqueiro adversário.

O segundo tempo começou com o Figueirense pressionando em busca do empate. Logo aos três minutos o adversário desceu com perigo à área da Macaca e fez bom cruzamento, mas a zaga alvinegra cortou com precisão.  Aos cinco, Ruan fez bom passe para Danilo Barcelos, mas o atleta alvinegro chutou com muita força e a bola passou alto por cima do gol do adversário.

Aos 14, Diego Renan arriscou chute forte de fora da área, mas Ivan fez ótima defesa. No rebote, João Paulo chutou forte, mas sem direção e mandou para fora. Brigatti fez então uma troca dupla, colocando um estreante no lugar de outro (Neto Costa substituiu Ruan) e Marciel na posição de João Vitor.

Já no primeiro lance após a troca, Neto Costa teve boa chance dentro da área, mas a zaga cortou – os pontepretanos reclamaram de pênalti, por bola na mão do adversário, mas o árbitro deu escanteio.  Aos 25, André Luís se lesionou e a Macaca ficou momentaneamente com dez em campo, até que o árbitro autorizasse a entrada de Felipe Saraiva.

No minuto seguinte, Júnior Santos atraiu a defesa do adversário e tocou para dentro da área, mas a zaga adversária cortou a bola quando Neto Costa já preparava um voleio. Pressionado pela torcida, o Figueirense continuava pressionando, mas os lances de perigo acabavam em impedimento ou nas mãos do goleiro Ivan.

NO finalzinho, a Macaca teve duas boas chances. Aos 41, Junior Santos, invadiu a área, e trocou passes com Tiago Real, mas a zaga do Figueirense afastou. Aos 42, Junior Santos deu um canhão de frente para o gol, mas Dênis espalmou, a Pinte retomou e Neto Costa deu novo chute forte, mais uma vez espalmado por Dênis.

O Figueirense então seguiu forte para o ataque e teve boa chance, mas desta vez foi a zaga alvinegra que cortou para escanteio. E foi então que, aos 44, em um contra-ataque surpreendente, a bola foi lançada para Felipe Saraiva que correu praticamente todo o campo adversário, superando na velocidade três jogadores do Figueirense e chutando sem chance para Dênis.

O árbitro ainda deu mais quatro minutos de acréscimo, mas ninguém mais balançou as redes. Placar final: Ponte 2, Figueirense 0.

Ficha do jogo

Ponte Preta: Ivan; Igor, Léo, Renan Fonseca e Ruan (Neto Costa); João Vitor (Marciel), Nathan e Tiago Real; André Luís (Felipe Saraiva), Danilo Barcelos e Júnior Santos.

Figueirense: Denis; Diego Renan, Cleberson, Nogueira e Guilherme Lazaroni; Zê Antônio, Abuda (Daniel Costa) e Renan Mota; João Paulo (Juninho), Maikon Leite e André Luis (Henan).

Gols: Léo Santos, aos 41 do primeiro tempo, e Felipe Saraiva, aos 44 do segundo tempo.

Árbitro: Gilberto Rodrigues Castro Júnior (PE)

Cartões amarelos: João Vitor, Ivan, Felipe Saraiva e Neto Costa (Ponte) e André Luís,  Abuda, Cléberson  e Renan Mota (Figueirense)

Público total: 3.833

Renda: R$ 84.078,00

Local: Estádio Orlando Scarpelli – Florianópolis/SC

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS