Após marcar novamente com camisa da Ponte, Júnior Santos confia em retorno da boa fase

 

Foto: PontePress/FábioLeoni

 

A vida do atacante muito se resume em fazer gols. Quando isso não acontece, parece que algo está errado. Jogo após jogo sem marcar, a pressão interna no atleta aumenta ainda mais. Sem contar a cobrança que vem de fora. E é com essa pressão que Junior Santos teve que lidar, durante dois meses. Após ter feito gol pela Macaca no dia 11 de abril, pela Copa do Brasil contra o Náutico, quando estreou pela equipe campineira, o atleta atuou em outras treze partidas e não conseguiu marcar. A seca acabou diante do CSA, na rodada anterior, em que anotou o gol que abriu o placar da partida que terminou 1 a 1 contra os alagoanos.

 

“Foi um momento difícil. Nós vimos atletas de alto nível, que passam por momentos sem marcar gols, a bola não entra. Infelizmente eu passei por esse momento. Quem joga bola sabe que vem a ansiedade para marcar e atrapalha um pouco também. Acho que isso pesou para mim, pois eu finalizava e a bola não entrava. Graças a Deus no último jogo eu consegui fazer um gol, e espero que agora essa pressão seja minimizada, para que a bola entre mais vezes”, afirma Júnior.

 

Aos 23 anos, o jovem sabe que ainda tem um caminho extenso para percorrer no futebol, mas, assim como a maioria dos novos atletas, foca no presente. Dentro da simplicidade, o que mais deseja no momento é simplesmente usar o faro de artilheiro. “O que a gente sempre quer é ajudar e fazer gols. Eu fui contratado para isso e agora que a bola entrou, acredito que a cabeça vai dar uma melhorada e espero fazer mais gols, para colocar a Ponte Preta no melhor lugar possível”, reforça o atacante, que mostra confiança.

 

“Eu acho que o futebol vem mais do talento. De quando Deus dá o dom.  No Ituano, onde eu atuei, eu tive a felicidade de jogar oito jogos e marcar quatro gols. Tive uma média boa. Fiquei há três gols do artilheiro do Paulista, que foi o Borja. Sendo que atuei menos partidas. Isso fez a Ponte confiar no meu trabalho e me trazer. Passei por uma fase ruim aqui e espero a partir de agora marcar mais gols. O João Brigatti confia no meu trabalho, eu tento ajudar na marcação, e contribuir da melhor forma. A melhor forma para mim é com gols. Acredito no meu potencial e vou trabalhar para aproveitar as oportunidades”, completa.

Notícias Recentes

NOTA DE ESCLARECIMENTO: IVAN

A Ponte Preta informa que, diferentemente do que foi divulgado pelo site Futebol Interior, a Ponte Preta possuí 100% dos direitos econômicos do goleiro Ivan e nem poderia ser diferente, uma vez que a FIFA não permite a transmissão

Leia mais »

REDES SOCIAIS