Ponte treina na manhã desta segunda (30), Doriva avalia revés em casa e foca as atenções em busca de melhora do time para desafio diante do Flamengo

O elenco pontepretano se apresenta na manhã desta segunda (30) para treinamento visando à partida contra o Flamengo, na quarta-feira pela Copa do Brasil.  Apesar da decepção por causa do resultado negativo contra o Londrina, o técnico Doriva quer atenção total no confronto com a equipe carioca.  “Temos que virar a chave e focar na Copa do Brasil. Vamos jogar contra uma equipe qualificadíssima. Sabemos que tem ali jogadores talentosos, tantos os titulares como os reservas. Será um jogo mais aberto do que o do final de semana e isso também faz com que as alternativas sejam para os dois lados”, diz.

Na opinião do treinador, o embate deste meio de semana tem características bem diferentes do que o de sábado. “Quando se pega uma adversário com o propósito de defender e usar o contra-ataque para ser mais incisivo é uma circunstância diferente. Contra o Flamengo é outro tipo de jogo, de Copa do Brasil, e temos que fazer uma grande partida, porque é o primeiro duelo e temos que buscar esse resultado para tentar decidir essa eliminatória. Sempre sabendo que são 180 minutos e temos que tentar classificar”, completa.

Em relação à derrota para o Londrina, o comandante alvinegro destaca o volume de jogo da Macaca, mas lamenta as chances desperdiçadas. “Faltou aproveitar as oportunidades que criamos. Às vezes o adversário dificulta muito o jogo, sabíamos que eles viriam jogar por uma bola e precisamos aproveitar as chances criadas. E não fomos eficientes. Tivemos uma grande posse de bola, volume de jogo, mas não conseguimos transformar isso em gols. Até criamos, mas quando o adversário vem fechado é mais difícil. Temos que ser letais quando tivermos oportunidades. Trocamos mais de 500 passes, 65% de posse de bola, porém perdemos o jogo.”

Doriva revela que o time sente a falta do torcedor, algo que não ocorrerá nesta quarta, quando o Majestoso estará aberto para o torcedor alvinegro. “Lamentamos muito a derrota, mas temos que saber jogar esse tipo de jogo porque o cenário hoje é difícil, não temos o apoio da nossa torcida, o fator eterno de motivação que seria o 12º jogador a nível de incentivo e de cobrança. Isso prejudica bastante, mas não é desculpa. Temos que aprender a jogar com essa circunstância, porque temos mais quatro jogos assim no Brasileiro e temos que ser mais eficientes”, enfatiza.

O treinador ainda analisa um pouco mais a forma como se deu a derrota. “Temos uma equipe com jogadores de qualidade, alguns não conseguiram render como na partida passada, no que diz respeito à manutenção da bola. Mas a equipe teve um volume importante. Não podemos avaliar só o resultado. É o que mais importa, sabemos disso, mas eu tenho que ter essa noção, de ter o volume e também as infiltrações, fazer os gols, porque o que vale é bola na rede. Perdemos o jogo em uma falha individual, em um erro que geralmente nós não cometemos e o atleta foi infeliz. Mas fomos ofensivos e buscamos a vitória o tempo todo. Infelizmente não conseguimos  fazer os gols”, finaliza.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS