Diretoria alvinegra recebe no Majestoso o promotor Paulo Castilho, do MP, e autoridades para vistoria no estádio

A diretoria da Ponte Preta recebeu na última sexta-feira (16) visita do promotor Paulo Castilho, do Ministério Público Estadual, do coronel  Isidro Suíta (vice-presidente de infraestrutura de estádios da Federação Paulista de Futebol) e outras autoridades ligadas à Polícia Militar e ao MP. A comitiva –acompanhada pelo presidente José Armando Abdala, o diretor jurídico Giuliano Guerreiro, o diretor financeiro Gustavo Valio, o diretor de patrimônio Márcio Pagano e o diretor de Marketing Eric Silveira – vistoriou o estádio e todos conversaram sobre a determinação imposta Àa Ponte pelo MP de só realizar jogos com torcida única neste ano – em todas as categorias e competições disputadas.

Castilho orientou a Ponte a elaborar um plano de segurança em conjuminância com a PM local e solicitou algumas adequações no estádio. “Foi uma conversa bastante franca e as adequações que ele solicitou serão feitas. Só depois de tudo atendido e com nova aprovação do estádio pelo Corpo de Bombeiros após estas demandas é que nos voltaremos a reunir para, diante do que for feito, o MP avaliar se haverá alguma possibilidade de alteração da determinação”, pontua o presidente Abdalla.

Vale ressaltar que, mesmo que ocorra alguma alteração na definição do MP, a Ponte Preta continuará realizando os seis primeiros jogos do Brasileiro da série B no Majestoso, uma vez que esta punição foi determinada pelo STJD em virtude da invasão de campo ocorrida na partida contra o Vitória no ano passado.

Além disso, os dérbis também deverão ser mantidos com torcida única, visto que esta decisão segue o que já ocorre nos clássicos da capital e aparece de maneira independente à da torcida única na determinação do MP. “A Ponte Preta quer e sempre quis dérbis de paz, mas seguiremos a determinação do Ministério Público”, diz Abdalla.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS