Ponte enfrenta Novorizontino às 16h30 e Eduardo Baptista, que vê grupo em uma crescente, quer vitória em casa

 

Foto:PontePress/FábioLeoni

A Ponte Preta entra em campo no sábado de carnaval às 16h30 para enfrentar o Novorizontino, no Moisés Lucarelli. A equipe vem de classificação para a segunda fase da Copa do Brasil e irá em busca de uma vitória em casa. O técnico Eduardo Baptista confirma praticamente a mesma equipe do jogo contra o Ituano, com apenas algumas alterações – a manutenção de Jeferson no meio de campo e a volta de Tiago Real a equipe após cumprir suspensão.

O treinador fala sobre a necessidade de vencer em casa e como o grupo encara a pressão por resultados.  “A gente vem em um bom rendimento, apesar de algumas oscilações, o que se justifica por estarmos em construção. Temos conversado com os meninos sobre a necessidade da Ponte ganhar, mas sem jogar essa pressão neles. A vitória vai acontecer naturalmente em casa”, acredita.

Na opinião do comandante alvinegro, o principal para que isso ocorra hoje é ter foco. “Precisamos estar mais concentrados e ter tranqüilidade, pois a pressão em um time de futebol é o ano inteiro. Não é hoje que estamos pressionados. O jogador da Ponte Preta tem que saber disso e superar esses obstáculos. Precisamos da vitória para mais um passo para classificarmos à próxima etapa do Paulista”, pontua. 

Baptista elenca os perigos do adversário. “Nós estudamos  o Novorizontino, eles fizeram uma grande partida contra o Corinthians, têm atletas experientes, já trabalhei com alguns deles. É um time físico, tem qualidade: temos que ter atenção e pontuamos algumas situações que podemos tirar proveito disso para vencermos”, analisa.

O treinador enfatiza ainda que vê evolução do grupo neste começo de Competição. “Eu vejo uma resposta boa da equipe nesses seis jogos, é um time que se conheceu no início desse ano. Rejuvenescemos a equipe e, se a visão for só o resultado dentro do campo, a análise fica muito limitada. Não é qualquer time que coloca cinco jogadores da base contra o Santos e termina partida com oito jovens da base. Claro, a equipe ainda oscila e isso é normal, principalmente na concentração.Estamos ajustando aos poucos.” 

Para Eduardo, o elenco já aprendeu a “sofrer” para ter bons resultados nos jogos fora de casa neste ano. “Ano passado jogar fora de casa foi muito difícil e hoje estamos sabendo sofrer. Contra o Manaus vacilamos nos últimos dez minutos, mas teve o cansaço também, estava bastante abafado. A equipe vem amadurecendo. Está faltando um bom e jogo e uma boa vitória: é a essência  que falta para ganhar confiança e se sentirem mais fortes”, finaliza. 

Os ingressos para Ponte x Novorizontino custam R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia) e são vendidos até o final do primeiro tempo da partida. Até meio dia, o torcedor ainda tem opção de trocar duas PET por um ingresso na descoberta, porém não restam poucas unidades.

Quem não puder ir ao Majestoso, tem como opção assistir ao jogo pelo Premiere, além de ouvir pelo rádio (FM 99,1, AMs 870, 1170 e 1270) ou ainda pelas webradios PonteNews, Macacada Reunida, Futebol Interior e Esportiva de Campinas. 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS