Tiago Real é apresentado e promete ano de muito trabalho para devolver a Ponte à elite do futebol nacional

Crédito obrigatório:
PontePress/FabianaFantini

Com contrato de dois anos, o meia Tiago Real foi apresentado na manhã dessa segunda-feira (8) na sala de imprensa do Moisés Lucarelli.  O atleta – que deverá ser um dos pilares da equipe para a temporada 2018 – afirma que será um ano de muito trabalho para devolver a Ponte para a Série A do Brasileiro.

“Eu vim muito feliz para para um time da grandeza da Ponte Preta. Eu e minha família gostamos do estado de São Paulo, o projeto de reestruturação da Ponte Preta me agradou e agora precisamos fazer a Ponte voltar para o eixo principal do futebol brasileiro", diz Tiago Real, que também levou em consideração para aceitar o convite a presença do treinador Eduardo Baptista.

"Trabalhar com o Eduardo também foi uma motivação, um cara que já joguei contra e admiro muito. E há ainda vários detalhes que me fizeram aceitar esse desafio. A proposta de dois anos de vínculo é importante, minha esposa está grávida e uma estabilidade é importante também. Será um ano muito difícil com muita batalha e espero que com muito trabalho e luta vamos jogar o Paulista, Copa do Brasil e Brasileiro. Vamos nos preparar muito para isso e estou confiante em um grande trabalho da Ponte."

O meia  destaca ainda que a estrutura da Ponte pesou no momento de aceitar o desafio. “A Ponte dá totais condições para os jogadores. Você vê a dificuldade dos clubes brasileiros hoje de manter salário em dia, de ter um centro de treinamento, musculação, e a Ponte tem tudo isso e faz com que o jogador tenha vontade de vir pra cá. É um clube muito organizado. Peguei várias informações sobre o clube e sobre a cidade, e todas foram espetaculares. E isso tudo me deu uma confiança muito grande de vir pra cá e desenvolver o meu futebol e crescer junto com a equipe. Isso é muito importante. Tenho certeza que será um grande ano”, enfatiza.

O jogador se coloca a disposição do treinador Eduardo Baptista desde já e afirma que a torcida pode esperar muita entrega em campo. “Na minha carreira só não joguei de zagueiro. Joguei de lateral, volante, aberto, como 10, como atacante. Tenho essa facilidade. Utilizo as duas pernas.  Isso dá opção para o treinador. Estou totalmente aberto a ajudar, claro que minha origem é meia, mas eu posso fazer e estou aqui para ajudar", afirma.

Ele acrescenta: "Cresci como atleta dessa maneira. Onde eu atuar vou dar o meu melhor. O importante é a equipe ir bem. Assim todos os atletas serão valorizados. Espero corresponder a expectativa depositada em mim, sei da minha responsabilidade. A Ponte terá um guerreiro dentro de campo lutando para que tudo corra bem”.

O meia acredita que a Macaca deverá ser protagonista da Série B, mas antes tem que pensar em repetir a campanha do ano passado no Paulista. “ Nesse início talvez a gente tenha um pouco de dificuldade. É um grupo quase que montado do zero, muitos jovens, o período de preparação é muito curto. A Ponte chegou no ano passado na final, temos que batalhar pra chegar de novo. Você sempre chegando uma hora ganha. Temos condições de superar as dificuldades com garra e luta. O Brasileiro sem dúvidas é o principal objetivo. Temos que devolver a Ponte para a Série A. Temos que ser protagonistas da Série B. Vamos trabalhar muito”, finaliza.
 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS