Eduardo Baptista enaltece união entre grupo e torcida, e destaca exemplo de luta e caráter de Danilo, autor dos dois gols da vitória da Ponte contra o Atlético/PR

 

Foto: PontePress/FábioLeoni

Após a vitória da Ponte por 2 a 1 nessa quarta-feira (15), sobre o Atlético Paranaense, o técnico Eduardo Baptista enalteceu o grupo de atletas, junto da força do torcedor alvinegro. "Vivemos um momento difícil, ouvimos muita coisa e isso magoa. Atinge o homem. Passa o extracampo. É um time que briga, que treina todos os dias e jogou pela honra de cada um e pelo torcedor. A sinergia com o público foi espetacular e fundamental. A equipe jogou para o torcedor e pela eles mesmos”, comenta o técnico, que acrescenta.

 

“Às vezes algumas coisas não dão certo, mas em nenhum momento deixou de buscar. Foi assim contra o Grêmio, quando estivemos com um a menos, foi assim em Curitiba, com 35 mil pessoas contra, e foi assim nesse domingo, em um jogo difícil", comenta o treinador, que enaltece Danilo, o herói da partida que, mesmo sem condições de jogo, pediu para ser escalado.   

 

"O Danilo deu um exemplo que me emocionou no vestiário. Eu trabalho com ele há alguns anos. Fomos campeões juntos no Sport, ele fez o gol do título, é um cara muito especial. Ele não tinha condição nenhuma de entrar. Conversei com o médico sobre o risco de ele entrar. Ele entrou chorando na minha sala e disse: "Professor, eu preciso jogar. Eu tenho que ajudar. Eu não posso ficar fora". Isso não existe. E no vestiário eu dediquei a vitória a ele. É um exemplo de caráter, de personalidade, de garra e o papai do céu premia. Foram dois gols belíssimos e a vitória em um momento importante. Só tenho a enaltecer esse rapaz. O que ele fez, para mim, vai ficar marcado", revela.

 

Eduardo Baptista também ressalta o quanto o resultado do jogo vem da aplicação do grupo nos treinamentos. "Trabalhamos fundamento e finalização todos os dias, incessantemente. Fazemos o trabalho tático, com um pouco de finalização, após isso entra o João Brigatti, que faz um trabalho técnico, para também acertar. Que bom que as coisas deram certo. O Danilo e o Lucca treinam essa cobrança de falta todos os dias e foram premiados", avalia o técnico, que reforça ver o time em evolução jogo a pós jogo.

 

"O nosso divisor de águas foi contra o Grêmio. Pegamos um time finalista de Libertadores e jogamos 70 minutos com a um a menos. E tivemos mais posse, mais finalização, criamos mais situações de gol. O goleiro adversário foi o melhor em campo. Alí foi um divisor de água, onde mostramos postura e aí temos que acreditar. Quem está aqui dentro sabe o caminho. Contra o Coritiba poderíamos ter saído com um melhor resultado, mas também houve entrega, finalização e nesse domingo, mantendo o ritmo, conseguimos a vitória. É continuar. São três jogos, precisamos buscar esse equilíbrio e essa evolução. Conseguimos jogar em um novo sistema e fomos bem", completa.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS