Macaca treina de olho em nova vitória contra o Bahia e Aranha acredita em novas vitórias para sair do Z4

Foto:PontePress/FábioLeoni

Após um dia de merecido descanso depois da vitória contra o líder do Brasileirão, a Ponte Preta retomou os treinamentos na manha dsta terça (31) de olho no jogo contra o Bahia, às 17 horas de  domingo (no horário em Campinas, em Salvador serão 18 horas).  A expectativa do grupo é fazer um bom jogo para sair logo do Z4, uma situação que, como define o goleiro Aranha, grande destaque da vitória contra o Corinthians, é bastante incômoda.

“A vitória no domingo nos deixou em uma condição um pouco melhor para depender apenas dos nossos resultados, isso é o mais importante. O Campeonato está muito equilibrado e muito difícil para todo mundo, você ganha do líder e perde para o lanterna. Temos que manter o foco. Não achar o melhor quando vai bem, mas quando a vitória não vem não pode deixar se abater”, diz o camisa 1.

Ele acrescenta: “É lógico que a zona de rebaixamento incomoda muito e vamos fazer nosso máximo para sair dela o quanto antes. O fato é que nós enfrentamos em uma sequência muito pesada – Palmeiras, Flamengo, Corinthians, Cruzeiro e Santos – e somamos sete pontos, o que mostra um bom trabalho. Sim, deixamos escapar uma vitória ou um empate em casa, contra o Avaí, mas está muito equilibrado e temos condições de nos manter na série A.”

O arqueiro fala sobre as cobranças, muitas vezes exageradas, que chegou a receber em determinados jogos. “Uma vez eu até brinquei um tempo atrás que eu sou o Aranha e não o Homem-Aranha. Às vezes o torcedor espera da gente aquilo que não temos capacidade de fazer. Tem bolas que dá para defender, mas como diziam o goleiro das antigas, tem que pegar as possíveis, as impossíveis o nome já diz tudo. Se eu peguei é porque foram bolas possíveis, foram boas defesas sim, mas eram bolas possíveis”, afirma.

Ele acrescenta que o importante é manter o foco, independentemente de cobranças. “Mantenho meu trabalho e minha concentração. E a pior coisa para um time é ele estar batalhando, correndo atrás do placar e o goleiro falhar. Isso joga o time para  baixo e a confiança acaba diminuindo. Eu tenho consciência que mais do que a defesa, é importante você passar a segurança para os companheiros”, diz.

Aranha salienta, porém, que entende a cobrança do torcedor. “A gente e o grupo entende a insatisfação da torcida, a crítica. O torcedor não quer explicação: ele quer a vitória. Ganhou, sai alegre, todo mundo é bom, o trabalho é ótimo, segue a vida, tudo certo. Perdeu, ninguém presta, o trabalho não é bom. No domingo chegamos ao estádio, como nas outras vezes, sem receber apoio e mesmo assim temos que honrar a camisa, correr bastante, se dedicar e trazer o torcedor para o nosso lado. E a única maneira de trazer o torcedor para o nosso lado é vencendo: conseguimos fazer isso domingo e esperamos continuar fazendo daqui para frente”, finaliza.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS