Sheik projeta jogo difícil contra o Flamengo, mas acredita em bom rendimento da Ponte

 

Foto: PontePress/FábioLeoni

O atacante Emerson Sheik vai enfrentar seu ex-clube, o Flamengo, nessa segunda-feira (2). Após dois jogos ausentes, por conta de desgaste muscular, o atleta está à disposição do técnico Eduardo Baptista, em uma rodada importante para a Ponte Preta reagir no Campeonato Brasileiro. “É óbvio que é sempre bom jogar contra clubes grandes, como Flamengo, São Paulo, Corinthians, Palmeiras e segunda tem um jogo que todo atleta deseja jogar. Certamente vai ser um jogão e que sirva para que a Ponte retorne o caminho das vitórias e saia desse momento complicado”, afirma o atleta, que aos 39 anos, se mostra muito motivado e com ambição de conquistas com a Macaca.

 

“Essa busca por algo que ainda não se tem é de cada um. Eu tenho inúmeros títulos por grandes clubes, mas também seria extremamente importante ganhar um título aqui na Ponte. Quando eu cheguei aqui a ideia e planejamento era sim tentar uma Libertadores e o sonho de uma Copa Sul-Americana. Existia sim um projeto bacana, mas o futebol tem dessas surpresas. Para nós foi uma surpresa o time não ter encaixado e evoluído. Essa vontade de querer sempre mais é de cada um, mas eu na medida do possível, não falando muito, mas dentro do campo, tento incentivar, corro e brigo. Ao invés de falar, procuro mostrar”, explica.

 

Sobre o início de trabalho com o técnico Eduardo Baptista, o jogador é só elogios e mostra boas perspectivas. “É um cara que tem o carinho e admiração de todos os funcionários, além de alguns atletas já terem trabalhado com ele. Essa está sendo a primeira semana de trabalho e a impressão é muito boa. Um técnico que chama atenção por conta dos detalhes, tenta consertar o tempo inteiro, conversa bastante, orienta. Estou vendo um grupo extremamente animado com a postura dele de comandar. Torcemos para que nós atletas possamos entender o quanto antes a maneira dele jogar, para que saíamos dessa situação”, confia Sheik, que ressalta a dificuldade da partida contra os cariocas.

 

“O Flamengo é uma equipe extremamente qualificada, e independente de conquistar ou não a Copa do Brasil, é um grupo que viria para ganhar da Ponte. Não vejo uma desmotivação deles, pelo contrário. Perderam, vão querer vir aqui ganhar o jogo, tentarão continuar vivos no Brasileiro e talvez buscarem a qualificação para a Libertadores para o próximo ano. Certamente eles vem para fazer um jogo bom, mas não irão encontrar moleza, porque aqui também tem onze que querem ganhar”, completa.

 

 

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS