Eduardo Baptista diz que o foco é de recuperar emocional dos atletas e treinar forte para duelo contra o Flamengo

 

Foto: PontePress//JHSemedo

Após perder para a Chapecoense, no domingo (24), a delegação da Ponte Preta foi vítima de agressão de alguns torcedores, após seu retorno à Campinas, na segunda (25). Para o técnico Eduardo Baptista, foi uma situação que não pode se repetir na nossa sociedade, e mesmo com essa dificuldade, vai buscar recuperar os atletas para o jogo de segunda (2), contra o Flamengo.

 

“Nós vivemos uma época no Brasil de degradação da raça humana. De repente é ruim ficar com medo. Quem não ficou com medo segunda? Como vamos recuperar? A coisa é séria. É importante saber que lidamos com seres humanos e trabalhadores. Vamos ter que recuperar o emocional deles”, afirma o treinador, que se enfatiza.

 

 “O sentimento é de indignação. Sou do esporte e as coisas não são assim. O país vive uma crise muito complicada e parece que todo mundo joga no futebol as soluções. Eu não vejo ninguém indo para Brasília para pressionar quem rouba a gente. Mas vem querer agredir atletas. Ninguém vive o momento perfeito o ano inteiro. Há oscilações. Vamos dar apoio e moral. Temos atletas experientes que já passaram por este tipo de situação, infelizmente. Temos um tempo longo para trabalhar, poder conversar e segunda-feira ter um time forte”, ressalta Eduardo.

 

Ainda sobre o assunto, o técnico mostra sua insatisfação com a forma que se trata situações de agressão no Brasil, como a que foi vivida pelo grupo. “Precisou morrer 72 pessoas em Chapecó, para saber que se precisa contratar um avião de uma empresa séria, idônea, que paga seus impostos, e não uma empresa mais barata. Talvez estejam esperando morrer alguém para olhar com mais cuidado e que não aconteça mais nenhuma desgraça. O Brasil é o país do jeitinho, da espera. Ficamos tristes, não vai ser o último caso e a impunidade acontece como em todo país”, reforça.

 

Já quando o assunto é o futebol dentro de campo, Eduardo acredita na melhora da equipe, após essa semana de treinos. “Tivemos apenas um treinamento e meio. Vimos nesse jogo algumas coisas boas que nós plantamos, mas vamos melhorar. Iremos treinar a parte defensiva e intensificar a parte de criação. São pontos que essa semana nós vamos atacar, visando o jogo de segunda-feira”, explica o comandante, que avalia o desempenho do time na rodada passada e o que projeta para o próximo duelo.

 

“Defensivamente controlamos o jogo todo. Ainda tem alguns detalhes a serem melhorados. A equipe da Chapecoense conseguiu entrar e algumas situações, em que podemos ajustar, mas os conceitos estavam bons. O time do Flamengo vem com mais qualidade para entrar e temos que evoluir nesses aspectos técnicos e táticos. Na parte ofensiva precisamos evoluir, mas identificamos onde queremos que isso aconteça. Vamos trabalhar essa semana”, completa.

 

 

Notícias Recentes

NOTA DE ESCLARECIMENTO: IVAN

A Ponte Preta informa que, diferentemente do que foi divulgado pelo site Futebol Interior, a Ponte Preta possuí 100% dos direitos econômicos do goleiro Ivan e nem poderia ser diferente, uma vez que a FIFA não permite a transmissão

Leia mais »

REDES SOCIAIS