Com Brigatti no comando, Ponte enfrenta Sport nesta quarta (20), no Majestoso pela Sudamericana, e treinador destaca: ‘Pegada na marcação pode ter certeza que vai ter. Jogador nenhum vai ficar desligado dentro da partida’

 

Foto: PontePress/FábioLeoni

A Ponte Preta enfrenta o Sport/PE, na noite dessa quarta-feira (20), às 19h15, no Moisés Lucarelli no duelo decisivo das oitavas de final da Copa CONMEBOL Sudamericana. Para a Ponte se classificar, tem que vencer os pernambucanos por 2 a 0, já que foi derrotada em Recife por 3 a 1. Vitória de apenas um gol por diferença, assim como qualquer empate, dá a classificação para o adversário. Se houver vitória da Ponte por 3 a 1, a decisão será por pênaltis. Para essa partida, a principal novidade é que o time será comandada por João Brigatti, auxiliar técnico fixo do clube, que nesta noite fica como treinador interino, após a saída do técnico Gilson Kleina.

 

"Agradeço a diretoria pela confiança no nosso trabalho, em poder comandar um jogo muito difícil contra o Sport pela Sulamericana. Não é fácil, principalmente pela condição que nós nos encontramos. Mas, motivar, tem que ser da pessoa. Só de ser um profissional, atleta de futebol, e eu auxiliar técnico, tem que estar motivado todo dia para fazer isso. Se nós não tivermos o discernimento de que temos que ralar a bunda no chão e não ter a coragem de jogar, aí está tudo entregue. Sabemos da responsabilidade dessa partida, de reverter uma situação e foi isso que passei ao grupo", afirma Brigatti, que confia nos seus atletas.

 

"Só pela exigência que a diretoria e a torcida tem relação a todos aqui, tem que entrar sempre buscando o melhor, usando logicamente o que se tem no momento. Não vamos abrir mão. Vai ser um time guerreiro, lutador, não vamos encontrar uma partida fácil, mas vamos em busca da classificação. Vamos com calma, tranquilidade, com coragem pra jogar e em busca de reverter o resultado. A atitude dos atletas em campo tem que ser diferente", ressalta o treinador, que não poderá contar com o goleiro Aranha, o volante Jadson e o atacante Emerson Sheik, que se recuperam de contusões, além de Fernando Bob que cumpre suspensão pelo terceiro cartão amarelo.

 

Brigatti comenta a dificuldade em elaborar o time por conta das ausências. "Principalmente na Sulamericana, em que se pode inscrever apenas 18 jogadores por partida, te limita demais. Mas dentro dessa limitação, eu vou procurar por os melhores, sob minha ótica, em campo. E dentro disso, passei para eles que a Ponte Preta é diferente e eles sabem disso. Vamos procurar mudar o ritmo do que tem acontecido até agora", pontua o técnico, que falou sobre o goleiro João Carlos, que irá ser o titular na noite de hoje. “Eu conversei muito com o João Carlos. Vejo que ele tem uma condição enorme de ser o titular da Ponte também. E de brigar frente a frente com o Aranha, que é o titular. Passe ia tranquilidade necessária a ele. Tenho certeza que ele vai realizar uma excelente partida. Contamos com ele e está aí a chance. É uma oportunidade que pode dar uma sequência na carreira dele”, reforça.

 

Sobre o adversário, Brigatti destaca. "Já jogamos três vezes contra o Sport. Sabemos muito bem qual é a função tática dele. Eles vem em uma sequencia ruim de resultados, dentro do Campeonato Brasileiro, assim como nós, e o que mudou naquela partida de 3 a 1 na Ilha do Retiro, foi que eles se mobilizaram e tiveram uma atitude diferente. Pegaram uma equipe fragilizada como a nossa estava, e poderiam até ter matado já a partida. Mas o gol do Saraiva nos deu expectativa, um alento, em que podemos reverter o resultado. Vamos com calma, em busca do resultado positivo", confia o técnico, que ressalta o que o torcedor da Ponte vai ver dos seus comandados.

 

“Pegada na marcação pode ter certeza que vai ter, porque o que eu vou gritar do lado do campo vai ser impressionante. Jogador nenhum vai ficar desligado dentro da partida. Logicamente que tem que ter um critério. As linhas bem postadas dentro de campo e quando perder a bola, ter a marcação. Vejo que o que acontecia no nosso setor ofensivo, é que não havia o primeiro combate, e aí estourava no meio de campo e na defesa. Vamos incutir na cabeça dos atletas, que o primeiro combate acontece lá na frente para a bola sobrar mais limpa nos outros setores”, enfatiza Brigatti, que completa. “Peço para a torcida que venha e que nos apoie. Nós necessitamos demais dessa torcida maravilhosa que é a da Ponte Preta. Venham no ajudar, que vocês vão encontrar uma equipe que vai batalhar do início ao fim, independente do resultado que aconteça”.

 

 

 

Ingressos

 

Os ingressos para o confronto já estão á venda, por R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) para todo o estádio, exceto para cadeira social/camarote. Quem não estiver no Majestoso, tem como opção assistir ao jogo pelo SporTV ou ouvir no rádio (FM 99,1, AM 870 ou 1170, ou ainda pelas webradios Alberto César, Futebol Interior, Macacada Reunida ou PonteNews).

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS